Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 19 de Junho de 2024

Sidrolandia

Custo da cesta básica na Capital cai 5,06% em julho

A tendência de queda vem sendo sentida nos últimos dois meses. Em maio houve retração de 0,76% e junho 3,04%

Notícias MS

04 de Agosto de 2010 - 09:09

O custo da Cesta Básica Alimentar registrou redução de 5,06% no mês de julho em Campo Grande. Dos 15 itens da cesta individual avaliados, 11 apresentaram diminuição nos preços entre eles o tomate 18,59%, açúcar 17,31%, alface 14,91%, margarina 13,73 % e batata 12,43%. O preço do pão se manteve estável.

A tendência de queda vem sendo sentida nos últimos dois meses. Em maio houve retração de 0,76% e junho 3,04%. Contudo, as variações acumuladas nos últimos seis meses registraram percentuais positivos de 4,57%.

No mês de julho a safra favorável do tomate aumentou o volume ofertado no mercado interno, forçando os preços para baixo. O preço do açúcar continua em queda desde o mês de maio. No quinto mês do ano o preço do produto reduziu 11,11%, em junho 13,72% e no último mês 17,31% devido ao aumento dos estoques nas usinas, em decorrência do atraso nas exportações no porto de Santos.

Os produtos que também apresentaram baixa foram macarrão 8,63%, arroz 5,24%, óleo de soja 5 %; feijão 3,05%; laranja 2,54% e leite 0,55%.

   A pesquisa realizada pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente, do Planejamento, da Ciência e Tecnologia (Semac) destacou alta de preços da banana (5,06%), carne (3,65%) e sal (2,63%). A produção de banana foi afetada pelo clima, o que diminuiu o volume ofertado no mercado e provocou elevação de preços. A alta da carne é atribuída a diminuição da quantidade de animais para abate devido à estiagem, que também prejudicou o ganho de peso do gado.

Nos últimos seis meses, os produtos que apresentaram maiores altas foram feijão, leite, carne e laranja enquanto as maiores quedas foram assinaladas para açúcar, alface, óleo e arroz.

O custo da cesta básica individual em julho foi de R$ 215,30 o que representa 42,22% do salário mínimo de R$ 510,00. As variações acumuladas nos últimos 12 meses registraram 0,66%.

A escolha dos 15 produtos avaliados pela pesquisa é definida com base na cultura alimentar da região, considerando as recomendações feitas pela Organização Mundial de Saúde, e calculada para atender às necessidades nutricionais de um adulto com idade entre 23 e 50 anos.

         Cesta Básica Familiar

 

A cesta básica para atender as necessidades de uma família de cinco pessoas é composta por produtos de higiene, limpeza e alimentação. Entre os 44 produtos pesquisados que compõem a cesta familiar, 17 apresentaram alta, 23 apresentaram queda de preço, e quatro produtos mantiveram o preço inalterado. O custo da cesta básica familiar em julho foi de R$ 979,04, o que equivale a 38,39% do valor total da renda familiar.       

  

No grupo alimentação, com 32 produtos, a pesquisa constatou queda de 2,75%, mas alguns itens apresentaram alta, como alho 3,24%, mandioca 2,74%, ovo 1,91%, mamão 1,09%, sal 1,04% e fubá 1,01%.  O pão francês e queijo não apresentaram variação de preço.

O de higiene pessoal, composto por cinco itens, registrou variação positiva de 0,03%. Os produtos em alta foram sabonete 1,54% e papel higiênico 0,50%.

O setor de limpeza doméstica assinalou queda de 0,91% em julho, com destaque para o sabão em pó (3,80%), esponja de aço (2,13%) e água sanitária (0,72%).  Os produtos que registraram alta de preços foram detergente (4,35%), sabão em barra (3,12%), desinfetante (0,49%) e cera em pasta (0,27%). Em junho o mesmo grupo apresentou variação positiva de 2,10%.