Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 13 de Junho de 2024

Sidrolandia

Depois de briga por Mega-Sena, pai e filho fazem acordo

A briga entre pai e filho por um prêmio milionário da Mega-Sena terminou com um acordo na justiça de Mato Grosso.

Redação de Noticias

22 de Julho de 2010 - 13:55

Em maio, o empresário Francisco Serafim de Barros foi acusado de ter planejado a morte do próprio filho, Fábio Cezar Barros Leão, que ganhou o prêmio de R$ 28 milhões. A descoberta do plano aconteceu em Mato Grosso do Sul.

Conforme a TV Centro América, afiliada da rede Globo no Mato Grosso, o acordo entre pai e filho foi selado na presença do juiz no Fórum de Juscimeira, onde tramita o processo. Francisco concordou em devolver a fazenda Nazaré para Fábio, que em troca deu 1.600 cabeças de gado, um apartamento em Cuiabá e três caminhonetes.

Segundo a reportagem, o acordo pôs fim à disputa judicial, mas não reconciliou pai e filho. Na audiência, eles nem chegaram a apertar as mãos. Sem gravar entrevista, Fábio disse que aceitou o acordo para ter paz e sossego na vida.

Trama – No dia 27 de maio, Serafim e o filho Fabiano de Barros Leão, de 33 anos, foram presos acusados de encomendar o assassinato de Fábio. A revelação foi feita por dois homens flagrados com armas pela PRF (Polícia Rodoviária Federal) em Mato Grosso do Sul.

A polícia parou um veículo e encontrou arma, munição e um envelope com fotos do vencedor da Mega-Sena e da namorada. A jovem mora em Campo Grande. Os suspeitos Ademar Oliveira da Silva e Maxwell Silva dos Santos disseram que eram de parentes. Mas um dos policiais rodoviários é primo da moça da fotografia e desconfiou da versão.

Serafim e Fabiano foram trazidos para o Garras (Grupo Armado de Repressão e Resgate a Assaltos e Sequestros), em Campo Grande. O grupo foi indiciado por formação de quadrilha. Eles não foram enquadrados em tentativa de homicídio porque ainda era um ato preparatório.