Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 21 de Abril de 2024

Sidrolandia

Dilma destaca pagamento e "nova moradia" do Minha Casa, Minha Vida

Dilma destacou a facilidade de pagamento da casa própria para a baixa renda e enfatizou o uso de energia solar

R7

20 de Junho de 2011 - 11:00

A presidente Dilma Rousseff explicou o funcionamento da segunda etapa do Minha Casa, Minha Vida durante o “Café com a Presidenta” - programa oficial de rádio do Planalto. Dilma destacou a facilidade de pagamento da casa própria para a baixa renda e enfatizou o uso de energia solar, o que vai reduzir o valor da conta de luz para as famílias encaixadas no programa habitacional do governo.

Segundo a presidente, ter a casa própria é um “sonho do brasileiro”, já que “todas as famílias querem ter uma casa [...], onde possam criar seus filhos, receber seus parentes, desenvolver seus laços afetivos com amigos, ter abrigo e ter segurança”.

Por isso, o foco do programa são as famílias com renda mensal de até R$ 1.600, que terão um subsídio do governo para adquirir a moradia, segundo Dilma.

- O governo vai pagar uma parte da compra para essas famílias. Elas só pagarão, essas famílias que ganham até R$ 1.600, 10% da sua renda durante dez anos. Para aqueles que ganham de R$ 1.600 a R$ 3.100 vai ter juros menores e também uma parte o governo vai pagar. Isto significa que até R$ 23 mil, da casa, o governo pagará.

A presidente deu o exemplo de uma casa cuja renda mensal é exatamente R$ 1.600 por mês.

- Vamos supor uma família que tem renda de R$ 1.600. A prestação vai ser de, no máximo, R$ 160 por mês. Prestações fixas não vão aumentar, durante dez anos. No programa Minha Casa Minha Vida, as famílias mais pobres pagam apenas uma parte da moradia – aquela parte que elas têm condições de pagar. A outra parte o governo completa.

Durante o programa oficial de rádio, Dilma também destacou a mudança do projeto de infraestrutura das moradias do Minha Casa, Minha Vida, o que dará “mais conforto e segurança aos moradores”.

- As casas e os apartamentos vão ser maiores, mais espaçosos, com piso de cerâmica em todos os cômodos, e azulejos na cozinha e no banheiro. Também são casas modernas porque nós vamos adotar o aquecimento solar térmico. O aquecimento solar dispensa o chuveiro elétrico, que é a parte mais pesada, quase 30%, na conta de luz. Então, nós temos aí também uma boa economia de dinheiro para a família que vai morar nessa casa do Minha Casa Minha Vida.

A segunda etapa do Minha Casa, Minha Vida foi anunciada pelo governo federal na última quinta-feira (16). Até 2014, serão investidos mais de R$ 125 bilhões no programa habitacional do governo federal. Deste total, R$ 72,6 bilhões serão de subsídios para a baixa renda.

Além do orçamento, outro ponto importante da segunda edição é o limite de renda para se encaixar no programa. Agora, o teto é de R$ 5.400, contra R$ 4.900 do limite da primeira edição.