Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 19 de Maio de 2024

Sidrolandia

Dilma, Marina e Serra estão devidamente municiados para o primeiro debate

Queremos discutir educação e segurança também, que são assuntos com os quais a população se identifica”, disse Dilma.

Correio Brazilense

05 de Agosto de 2010 - 07:15

A equipe da candidata do PT, Dilma Rousseff, esquadrinhou as promessas e diagnósticos feitos pelo principal adversário dela na corrida presidencial. O objetivo foi buscar contradições no discurso do ex-governador de São Paulo José Serra (PSDB) para usar hoje à noite, no primeiro debate entre os presidenciáveis, na Rede Bandeirantes, a partir das 22h. Os petistas dizem ter encontrado preciosidades em áreas como saúde e educação. A própria candidata deu uma pista: “Esse debate (da saúde) é importante, temos interesse em fazê-lo, mas não é o único. Queremos discutir educação e segurança também, que são assuntos com os quais a população se identifica”, disse Dilma.

A linha da candidata governista será partir para as comparações entre a administração de Lula e de Fernando Henrique Cardoso, numa tentativa de marcar com o telespectador que só ela será capaz de manter o que a população aplaude em um governo com mais de 70% de aprovação. Para isso, ela passou os últimos dias fazendo debates sobre todos os temas e terá, na hora do show, o auxílio de, pelo menos, 25 assessores, sem contar políticos aliados que prometem lotar a parte da plateia reservada ao PT e ao PMDB.

Os tucanos também não ficam atrás no quesito preparação. O estafe de Serra passou a maior parte do tempo coletando dados do governo para comparar com a administração de Serra em São Paulo e, ainda, os avanços na área da Saúde no tempo em que ele era ministro. “O Serra manterá toda a serenidade possível nesse debate e vai tratar de mostrar o que todos já sabem: que ele é o mais capacitado para administrar o Brasil e tem mais experiência nessa área”, afirma o presidente do PSDB, Sérgio Guerra.

Marina Silva, por sua vez, se prepara para mostrar que é a única capaz de conciliar o que houve de bom nos dois governos que o país viveu nos últimos 16 anos: oito de PSDB e oito de PT. Portanto, caberia a ela fazer a melhor síntese dos avanços obtidos pelos dois governos. Ontem, ela passou por intenso treinamento com assessores. O objetivo foi reforçar as mensagens que a candidata quer endereçar. Entre elas, o eixo prioritário, que é a educação. “Queremos mostrar que as coisas (educação e sustentabilidade) não estão dissociadas”, disse o coordenador da campanha verde, João Paulo Capobianco.

Qualificação
Os três esperam fugir dos ataques pessoais que terminam por virar uma faca de dois gumes. Afinal, em Brasília, há quem se lembre da face de vítima de Joaquim Roriz no último debate com Cristovam Buarque na eleição de 1998. O líder do PMDB, Henrique Alves (RN), por exemplo, é direto quando se refere a Serra, de quem quase foi candidato a vice em 2002: “O debate certamente será positivo porque os três são qualificados. A Dilma, entretanto, tem toda a capacidade de ter um desempenho melhor porque ele só conhece São Paulo. Ela conhece o Brasil”.