Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 13 de Junho de 2024

Sidrolandia

Diretoria de concessionária de energia em MS é afastada pela Aneel

Agência apurou dívida de R$ 5,7 bilhões do grupo controlador da Enersul. Empresa diz que não irá se pronunciar sobre decisão da Aneel.

G1

04 de Setembro de 2012 - 11:00

A Agência Nacional de Energia Elétrica nomeou um interventor na Enersul, concessionária responsável pelo fornecimento de energia para a maioria dos municípios de Mato Grosso do Sul. A intervenção foi decretada na última sexta-feira (31), e a diretoria regional foi afastada. A assessoria de imprensa da Enersul informou que a empresa não irá se pronunciar sobre a decisão da Aneel.

Segundo levantamento da Aneel, foram apuradas dívidas de R$ 5,7 bilhões em encargos do setor nos contratos de transmissão e em empréstimos do Grupo Rede, controlador da Enersul e de outras sete concessionárias em cinco estados. A intervenção envolve as distribuidoras Celtins (TO), Cemat (MT), Companhia Força e Luz do Oeste (PR), Caiuá (SP), Bragantina (SP/MG), Vale Paranapanema (SP) e Nacional (SP). A única distribuidora do Grupo Rede fora da intervenção é a paraense Celpa, que está em processo de recuperação judicial.

De acordo com o diretor-geral da agência, Nelson Hubner, a delicada situação financeira da companhia tem bloqueado a capacidade de investimentos, e a medida pode evitar que o cenário seja agravado. "Isso leva a um comprometimento imediato do dia a dia das empresas, e dos investimentos que são fundamentais para a manutenção da qualidade do serviço", afirma o gestor.

Com a intervenção os bens da concessionária ficam indisponíveis. Por outro lado, o grupo pode ter acesso a recursos públicos para regularizar a situação financeira, se o interventor achar necessário. Segundo a Aneel, em Mato Grosso do Sul não está previsto aumento de tarifa. "Você suspende todas as ações dos atuais gestores. O interventor passa a responder pela empresa e a interagir com a Aneel. Esses agentes podem nomear diretores, advogados, contratar empresas para analisar situações específicas", diz Hubner.

A intervenção dura um ano mas pode ser suspensa se a concessionária apresentar um plano de recuperação satisfatório nos próximos dois meses. A Enersul é responsável por mais de 839 mil unidades consumidoras em 73 municípios de Mato Grosso do Sul.