Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 17 de Junho de 2024

Sidrolandia

Em Campo Grande, há mais de 3 mil pessoas com Aids

O público alvo são, principalmente, as profissionais do sexo, caminhoneiros, detentos e comunidades de menor poder aquisitivo renda.

Midiamax

27 de Julho de 2010 - 16:18

Em Campo Grande, de 1984 a 2010, já registrou 3.002 casos registrados de pessoas com Aids, segundo informações da Secretaria Municipal de Saúde Pública. O número de pessoas que estão realizando exames também aumentou.

Segundo a Sesau, em 2005, foram realizados aproximadamente quatro mil testes anti-HIV, número que praticamente triplicou em 2010, quando foram realizados cerca de 12 mil testes

“O número de casos notificados da doença dobrou nos últimos anos. Atribuímos esse aumento ao resgate das subnotificações, ao crescimento da incidência da AIDS e ao aumento da testagem anti-HIV”, pontua Roberto Cunha, gestor de processos do Programa Municipal DST-Aids.

Para controlar o avanço da doença, a Sesau colocou em prática dois projetos. A campanha “Fique sabendo” busca ampliar e incentivar a população a realizar o teste anti-HIV, orientar e encaminhar as pessoas soropositivas aos serviços de referência. A iniciativa inclui o treinamento dos profissionais das UBS para o aconselhamento pré e pós teste anti-HIV.

No projeto “Previna Cidade Morena” os profissionais de saúde vão ao encontro da população de maior vulnerabilidade social, para informar sobre as doenças sexualmente transmissíveis e distribuir preservativos. O público alvo são, principalmente, as profissionais do sexo, caminhoneiros, detentos e comunidades de menor poder aquisitivo renda.

Faz parte do projeto Previna Cidade Morena a visita mensal às setenta casas de sexo cadastradas pela Sesau. Uma cota de preservativos é reservada para esses locais, onde a equipe do programa DST-Aids orienta as profissionais do sexo a realizarem exames preventivos, que incluem o teste anti-HIV.