Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 25 de Janeiro de 2022

Sidrolandia

Em Paranhos professores também aderiram o dia nacional de paralisação

Jaime Mel

16 de Maio de 2011 - 16:42

A exemplo do que aconteceu em nível nacional, no último dia 11 de maio, dezenas de professores de Paranhos realizaram também uma passeata, a mobilização iniciou-se na Escola Municipal Dr. Mitsruro Saito e em seguida dezenas de professores realizaram uma passeata nas principais avenidas do município com o objetivo de protestarem sobre os principais direitos da categoria.

 

Para o presidente do SIMTED, professor Valério, o evento foi muito importante, pois foi uma oportunidade para os filiados tirarem suas principais dúvidas do porque desta paralisação.

 

“A categoria de professores de Paranhos no âmbito municipal e Estadual precisam saber sobre a lei nº11. 738 que é a lei do piso salarial e das horas atividades e da lei aprovada em 1º sessão no Senado Federal no inicio do mês de maio, onde a lei estabelece uma jornada de mais horas aos estudantes do ensino básico nacional, essas leis vem para beneficiar a categoria e os governantes fingem que é inconstitucional a lei, como aconteceu com os governantes do MS. RS. CE. PR que entraram com ADIN (Ação Direta de Inconstitucionalidade da lei nº 11.738), mas no mês de abril desse ano o supremo federal julgou a lei dando a constitucionalidade a ela.” Destacou

 

Valério que ressaltou ainda sobre a importância da união da categoria nas lutas em prol de melhorias dos mesmos através eventos como esses.

 

Para muitos profissionais de educação no município o evento ficará marcado na história, pois foi a primeira vez que a categoria saiu organizada manifestando seus interesses, confirmando que Paranhos tem um sindicato de profissionais da educação organizado e atuante.

 

Os participantes terminaram suas manifestações na Praça Central onde vários educadores falaram sobre lutas e conquistas e na ocasião o presidente lembrou também da filiação do segmento municipal e alertou também que os profissionais da educação pensem com carinho sobre a eleição de 2012, e a participação dos professores como candidatos ou cabos eleitorais da categoria.