Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 22 de Maio de 2024

Sidrolandia

Emoção de voltar a ouvir a voz da mãe

Médicos acionam ouvido biônico de garoto de 6 anos que ficou surdo devido a meningite

O Dia Online

12 de Agosto de 2010 - 09:18

Depois de uma contagem regressiva que parecia não ter fim, o pequeno Yago Bueno dos Santos, 6 anos, voltou a ouvir o som mais importante do mundo: a voz de sua mãe. Yago foi submetido a uma cirurgia de implante de ouvido biônico, a primeira realizada pelo SUS no estado do Rio, como O DIA noticiou dia 22. Ontem, o aparelho foi finalmente ativado, no Hospital do Fundão.

“Não sei descrever a felicidade que é ver meu filho respondendo quando o chamamos pelo nome. Sei que ele vai se recuperar aos poucos, mas não tenho pressa. Quero vê-lo bem, feliz”, disse emocionada a mãe do menino, Patricia Bueno, 26. />

O aparelho foi ligado com quatro programações de estímulos sonoros diferentes, uma para cada semana de um mês. Após 28 dias, Yago deve voltar ao Fundão para reprogramar o aparelho.

“Conforme a adaptação, vamos aumentando os estímulos. Esperamos que em até um ano ele possa estar ouvindo normalmente”, explicou chefe do serviço de Fonoaudiologia da unidade, Maria Isabel Kos.

O dispositivo eletrônico colocado no ouvido interno do paciente para que ele volte a ouvir custa cerca de R$ 50 mil. Hoje, cerca de 150 pacientes esperam pela oportunidade de fazer a cirurgia no Hospital do Fundão, onde tudo é gratuito./>

MUNDO DE SILÊNCIO

Poderia ser um sábado como qualquer outro na casa de Patricia e do marido, Sérgio Bueno, 40 anos. Mas naquele fim de semana de fevereiro, tudo mudou na vida do casal.

“Yago nos acordou chorando, gritando que não estava escutando. Levamos ao médico e foi diagnosticada meningite e, depois, surdez em decorrência da doença”, lembrou Sérgio.

Pouco tempo depois, Patricia descobriu que estava grávida. “Foi difícil explicar para o Yago o nome da irmãzinha, Anabele. Fui mostrando as letras e fazendo o movimento labial. Com o tempo, ele aprendeu”, contou, orgulhosa, Patricia, cujo bebê deve nascer na próxima semana.

Outras crianças operadas

Até ontem, outras duas crianças além de Yago já haviam sido submetidas ao implante de ouvido no Fundão. Até o final do ano, a expectativa é operar mais 21 pacientes. Mas não é qualquer pessoa que pode fazer a cirurgia. Segundo Maria Isabel Kos, o procedimento é indicado para quem tem ‘perda severa profunda’.

“Estamos priorizando crianças ou adultos que perderam a audição depois de aprenderem a falar e crianças com até 5 anos que nunca tenham ouvido”, explica.

De acordo com a médica, o atendimento no Fundão é realizado somente por meio de encaminhamento. Quem estiver interessado, deve procurar um posto de saúde ou hospital público para saber se está apto à cirurgia.