Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 21 de Junho de 2024

Sidrolandia

Empreendimento da Ajurycaba esbarra há quatro anos na burocracia da Funai

Diante do risco de Sidrolândia perder um empreendimento de R$ 60 milhões, os vereadores decidiram votar em regime de urgência o projeto

Flávio Paes/Região News

11 de Novembro de 2014 - 09:01

O projeto de construção de um conjunto habitacional na Chácara Califórnia, área vizinha a Aldeia Nova Tereré, se arrasta há quatros e vem esbarrando na burocracia da Fundação Nacional do Índio. “Conseguimos autorização da direção nacional da FUNAI, que é uma exigência do cartório para validar a escritura de compra e venda dos  48 hectares que formam a propriedade”, explicou em tom de desabafo o diretor da Imobiliária Ajurycaba, Mauricio Sasaki.  

O aval da autarquia é necessário como medida preventiva para evitar que no futuro, a partir de estudos antropológicos, se questione o negócio para reivindicar a área como terra indígena. Como a Funai é cenário de muita instabilidade, com frequentes trocas de presidentes, o temor da empresa é que uma nova mudança force outra maratona burocrática a Brasília em busca da autorização. 

Se desta vez não conseguir a documentação do cartório, Maurício admite que a empresa vai abandonar o empreendimento e concentrar os esforços para a construção de 1.200 casas em Caarapó. Ele esteve nesta segunda-feira na Câmara Municipal para sensibilizar os vereadores a aprovar o mais rápido possível o projeto de mudança no zoneamento urbano da cidade, liberando a implantação de um loteamento social nesta região. A alteração é um requisito do processo de habilitação do projeto junto à Caixa Econômica Federal para obtenção do financiamento do Programa Minha Casa, Minha Vida, que é voltado à população de baixa renda.

Diante do risco de Sidrolândia perder um empreendimento de R$ 60 milhões, os vereadores decidiram votar em regime de urgência o projeto. Inicialmente o vereador David Olindo, chegou a sugerir que as comissões emitissem parecer na quarta-feira e a proposta fosse à deliberação do plenário na sessão do dia 17. Houve um acordo de lideranças que garantiu a aprovação das comissões na reunião de ontem (segunda-feira) e a votação nesta terça-feira na sessão extraordinária quando também será aprovada a criação do Conselho Municipal contra as Drogas.