Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 17 de Outubro de 2021

Sidrolandia

Envolvido em acusações, Bonatto renuncia ao mandato em Dourados

O vereador também denunciou relatório duplo. "Por falta de provas, havia um pedido de absolvição de Bonatto

Dourados Agora

18 de Março de 2011 - 17:41

O vereador Aurélio Bonatto (PDT) renunciou há pouco ao mandato de vereador. O documento foi entregue na Câmara pelo advogado de Bonatto, o jurista Luiz Fernando Lopez Ortiz.

Bonatto foi preso junto com outros oito vereadores, acusado de participar de suposto esquema criminoso denunciado na Operação Uragano da Polícia Federal. No legislativo os vereadores são acusados de quebra de decoro parlamentar.

A defesa disse ao Douradosagora que diante do desgaste do julgamento ocorrido nesta sexta-feira, onde segundo ele, "ficou claro o acordo dos vereadores em cassar a qualquer custo", e pela preservação dos filhos e da família de Bonatto, a decisão tomada foi a de renunciar.

"Quando se vai a um julgamento com esperança de ser absolvido é uma coisa. Agora quando já se sabe o resultado, é se expor e desgastar a toa. Independente do que Bonatto apresentasse a Câmara, os suplentes tem um acordo para cassar todos os vereadores".

Luiz Fernando reafirma que Bonatto é vítima de um flagrante preparado. "Passaia sempre disse que iria ajudar Bonatto na campanha para deputado do Estado. Tanto é que usava o adesivo dele no carro. Quando Bonatto recebeu o dinheiro das mãos de Passaia acreditou se tratar dinheiro pessoal dele como doador. Tanto é que prestou contas a justiça eleitoral. Passaia usou estas gravações para denunciar Bonatto de um crime no qual ele é enocente. Tudo será provado na Justiça", disse.

Para o jurista, as CPs trataram a cassação do vereador como certa desde o início dos trablhos. Isto porque, conforme o advogado, existem interesses cruzados entre os suplentes. “Mesmo que os membros das CPs de Bonatto não sejam seus suplentes diretos, nas demais comissões existem estas suplências. Todos estão interessados na cassação dos vereadores para ocuparem a vaga de uma forma ou de outra. È a famosa política do cassa ai que eu casso aqui”, alega.

O vereador também denunciou relatório duplo. "Por falta de provas, havia um pedido de absolvição de Bonatto. O documento foi rasgado. Foi elaborado novo processo pedindo sua cassação, mesmo sem as provas contra Bonatto", defende.