Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 18 de Janeiro de 2021

Sidrolandia

Estudantes se reúnem para disputar vaga em olimpíada de robôs

A atividade era simples, passar por arenas que simulavam desastres naturais e resgatar uma “pessoa”. Mas o robô deveria percorrer todo o trajeto, sem interferências

Campo Grande News

16 de Agosto de 2014 - 11:08

Equipados com peças, engrenagens e um programa de computador, estudantes do ensino fundamental participarão de uma competição diferente. Foi realizado na tarde de ontem (15) a etapa estadual da Olimpíada Brasileira de Robôs.

A atividade era simples, passar por arenas que simulavam desastres naturais e resgatar uma “pessoa”. Mas o robô deveria percorrer todo o trajeto, sem a interferência dos seus criadores.

O começo tudo parecia fácil. Até a chegar o dia da competição. Arthur Cação, 12 anos, e sua equipe, K9, realizaram todos os reparos possíveis em seu robô, antes de iniciarem o trajeto, mas o nervosismo insistiu em acompanhar a equipe.

“Nós vamos ficando mais nervosos perto do dia da competição”, revelou. A paixão pela robótica foi “herdada” da irmã mais velha, que já frequentava as aulas. Bastou um convite para Arthur também encarar o desafio. Hoje, competiu com quatro escolas para saber qual robô poderia ir à etapa nacional.

E tudo rendeu bastante trabalho para toda a equipe. “A gente faz o programa e monta o robô, depois faz teste, mexe, muda a programação. Vamos testando até dar certo”, explicou o estudante.

Tudo com a ajuda de um professor e também dos colegas, como Lucas Antônio, 16. Ele não poderá participar da etapa para estudantes mais velhos, então resolveu ajudar os amigos.

O coordenador do evento Thiago Prado comemorou a participação dos estudantes e explicou que a olimpíada é um evento que faz com que os estudantes se dediquem mais aos estudos. “É um processo inverso de educação, diferente do tradicional. O estudante vai montando o robô e sente a necessidade de procurar, de saber mais”.

Mesmo com a pouca idade, os estudantes começam a se interessar mais cedo pela robótica, assim abrangendo várias outras áreas de estudo, como a matemática e física. “Eles se superam a cada dia e isso contribui demais com a educação”, constatou o coordenador.

Mato Grosso do Sul ainda não sediou muitas competições como esta. Segundo o representante estadual da olimpíada, Edson Takashi Matsubara foi em somente duas competições no Estado.

Ele também apontou os benefícios da competição. “Com certeza é ótimo para o estudante. Esta dificuldade os motiva. Eles veem o problema de uma forma mais palpável e isso é uma ferramenta de ensino fantástica”, admitiu Matsubara.

A equipe Weebo foi a vencedora da etapa estadual e foi classificada para a competição nacional, que será realizada em outubro na cidade de São Carlos (SP). A K9 ficou em segunda colocação.

Hoje (16) acontece a Etapa Regional Nível 2, que ocorre simultaneamente em dois campus, de Campo Grande e Ponta Porã, das 8 às 18 horas. Oito equipes de estudantes de nível médio participam em Campo Grande e quatro em Ponta Porã. Os vencedores estarão classificados para a Etapa Estadual Nível 2, que será em Ponta Porã nos dias 28 e 29 de agosto.

Nos dois níveis, os vencedores das etapas estaduais participarão da competição nacional.