Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 17 de Maio de 2021

Sidrolandia

Fachin se reúne com Janot para discutir investigações da Lava Jato

Ministro assumiu relatoria dos processos da Lava Jato na Corte nesta quinta (2), após sorteio; cabe a Janot, por exemplo, analisar conteúdo de delações e pedir abertura de inquéritos.

G1

03 de Fevereiro de 2017 - 16:11

O Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Edson Fachin se reuniu nesta sexta-feira (3) com o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para discutir as investigações da Operação Lava Jato, informou a assessoria da PGR.

Fachin foi sorteado nesta quinta (2) novo relator da Lava Jato no STF.

Ao todo, o ministro herdou de Teori Zavascki, então relator que morreu no mês passado, cerca de 100 delações (incluindo as de ex-executivos da Odebrecht, recém-homologadas) e 40 inquéritos relacionados à operação - veja mais detalhes no vídeo abaixo.

O encontro entre Fachin e Janot, no gabinete do ministro, durou cerca de 40 minutos e serviu para discutir a metodologia a ser seguida nos inquéritos, delações premiadas e ações penais em trâmite na Corte, ligadas ao esquema de corrupção na Petrobras.

Cabe ao procurador-geral da República, por exemplo, pedir abertura de inquéritos e opinar pelo arquivamento de investigações.

Lava Jato em 'boas mãos'

Nesta quinta, após o sorteio de Fachin como novo relator da Lava Jato, os ministros do STF Marco Aurélio Mello e Ricardo Lewandowski avaliaram que os processos estarão em "boas mãos".

"Excelente escolha do destino. [Está em] Excelentes mãos", afirmou Lewandowski.

Na mesma linha, o ministro Marco Aurélio avaliou: "Eu achei que está em boas mãos o procedimento, e que temos que tocar".

Ao blog de Andréia Sadi, os ministros Gilmar Mendes e Dias Toffoli também disseram, respectivamente, que o fato de os processos da Lava Jato terem ficado sob a relatoria foi uma "feliz escolha" e uma "excelente" definição.