Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 27 de Janeiro de 2022

Sidrolandia

Festa da Farinha em Anastácio começa na sexta-feira

Calcinha Preta se apresenta na primeira noite da festa, enquanto os repentistas e Zé Ramalho fazem show no sábado.

Campo Grande News

03 de Maio de 2011 - 16:00

A 6ª edição da Festa da Farinha de Anastácio será realizada na sexta-feira e sábado. Terá como atrações a banda Calcinha Preta, os repentistas Zé Cardoso e Oliveira da Panela, além de show de Zé Ramalho. O evento será na Rua Porto Geral, entre a avenida Manuel Murtinho e Rua 27 de Julho.

Calcinha Preta se apresenta na primeira noite da festa, enquanto os repentistas e Zé Ramalho fazem show no sábado.

Também é destaque do evento a cultura da Região Nordeste, especialmente a culinária com produtos derivados da mandioca, produzidos pelas famílias de origem nordestinas que vivem na região do Pulador, zona rural de Anastácio, elemento da cultura nordestina predominante no município, que inspirou a criação da festa.

Entre os produtos que serão mostrados nessa grande feira está a farinha de mandioca e iguarias como: tapioca, massa puba, polvilho seco, biscoito de polvilho (sequilho) e massa para tapioca; farinha branca, amarela e temperada; cuca de mandioca, coxinhas e pastéis de mandioca, beiju, bolo de mandioca, pão, pudim, suco e o revigorante ‘viagra’ de mandioca.

Constam ainda no cardápio da festa a tradicional buchada de bode e a costela de cabra na brasa. A grande referência do evento é um gigante saco de farinha com quatro metros de altura e mais de quatro mil quilos, simbolizando o principal produto da agricultura familiar do município. Este “saco gigante de farinha” disputa um lugar no livro mundial dos recordes, o “Guinnes Book”.

Criada pelo prefeito Cláudio Valério (filho de nordestinos), a festa da farinha é também um marco do agronegócio regional que popularizou a farinha da colônia anastaciana do Pulador.

A farinha de Anastácio é produzida artesanalmente, mas vem ganhando apoio da prefeitura para ampliar o cultivo e fomentar a sua a industrialização. O evento já foi incorporado ao calendário turístico de Mato Grosso do Sul.