Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 2 de Dezembro de 2021

Sidrolandia

Fornecedor atrasa entrega de produtos e força Educação servir mingau sem açúcar na merenda

Ele garante que a situação estará normalizada amanhã e vai exigir do fornecedor explicações sobre a demora na distribuição.

Flávio Paes/Região News

18 de Setembro de 2013 - 13:20

As escolas municipais de Sidrolândia nesta quarta-feira serviram de merenda escolar para seus 8 mil alunos mingau sem açúcar. Na segunda-feira foi oferecida as crianças polenta com frango, na terça-feira macarrão e amanhã, o cardápio previsto é arroz e feijão. Também está em falta material de limpeza o que obrigou algumas escolas a usar dinheiro da cantina para comprar sabão em barra e detergente líquido.

O prefeito Ari Basso responsabiliza pela situação o fornecedor (um atacadista de Ponta Porã) que atrasou a entrega dos produtos destinados à preparação das refeições desta semana. Os produtos deveriam ter chegado sexta-feira passada. Ele garante que a situação estará normalizada amanhã e vai exigir do fornecedor explicações sobre a demora na distribuição.

“O fornecedor não é da cidade porque foi feito um pregão e a empresa que apresentou os melhores preços foi de Ponta Porã”, explica Basso. Para evitar desperdício, a Secretaria de Educação não tem estoque além de uma semana. Alertado pelo vereador Edno Ribas, que recebeu denúncias de pais de alunos, o prefeito Ari Basso esteve hoje antes das 6 da manhã na cozinha piloto para verificar pessoalmente o problema.

Diante da presença do prefeito, as merendeiras chamaram a  responsável pelo setor, uma nutricionista, que  deu explicações ao prefeito sobre o que esta acontecendo. Ela atribuiu o problema a falta de estoques, embora haja locais para armazenar os produtos não perecíveis. Relatou que o pedido de reposição do estoque de açúcar havia sido encaminhado ao gabinete do prefeito na quarta-feira e até agora não havia chegado.

O vereador Edno Ribas esteve na hora do intervalo na Escola Pedro Aleixo. Junto com o mingau, venho um comunicado da Secretaria de Educação informando que não foi  adoçado porque falta de açúcar no estoque por culpa do fornecedor. A própria direção da escola contornou o problema: comprou açúcar usando o dinheiro arrecadado com a venda de guloseimas na cantina.