Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 16 de Abril de 2024

Sidrolandia

Golden Residence recebe autorização e já pode ser comercializado

A partir da autorização, a primeira concedida pelo município sob o âmbito da nova legislação de parcelamento do solo, os terrenos podem ser comercializados

Flávio Paes/ Região News

28 de Junho de 2011 - 16:20

Golden Residence recebe autorização e já pode ser comercializado
Loteamento recebe autoriza - Arquivo

Agora é oficial: com registro concedido pelo Cartório de Registro de Imóveis da Comarca de Sidrolândia sob número R.I 12.786-R03, o município passa a ter seu primeiro loteamento fechado, o Golden Residence, empreendimento do advogado Gerson Claro que até o final do mês de julho será lançado oficialmente num coquetel com a presença de convidados.

A partir da autorização, a primeira concedida pelo município sob o âmbito da nova legislação de parcelamento do solo, os terrenos podem ser comercializados. Nesta fase inicial os terrenos de 380 a 500 metros quadrados vão ser vendidos a R$ 85 mil. Na medida em que às primeiras casas comecem a ser construídas, o valor do imóvel deve subir para R$ 120 mil.

Se na parte burocrática o empreendimento ultrapassou as etapas necessárias para ser aprovada pela Prefeitura a infraestrutura avança na área de 3 hectares. O investimento previsto é de R$ 1 milhão. Quem visitar o local constata que a área está murada, a drenagem e a rede de abastecimento de  água estão praticamente prontas. Nos próximos dias serão entregues a rede de energia elétrica e a pavimentação das ruas.

O condomínio O Golden Residence foi projetado para 51 lotes com tamanhos variáveis entre 380 e 500 metros quadrados com custo médio entre R$ 200,00 e R$ 220,00 o metro quadrado.  A entrada será controlada por seguranças na guarida de acesso do condomínio. Estão programados equipamentos de uso comum: piscinas (adulto e crianças), quadra de esporte, campo de futebol, playground, salão de festas.

O projeto prevê que dos 3 hectares do loteamento, 64%, 19 mil metros (quase 2 hectares) serão destinados aos lotes; 20% (6 mil metros quadrados) para as ruas e logradouros; 10% ( 3 mil metros quadrados) reservados à áreas institucionais; 5% (1.502 metros) são para áreas verdes.

A prefeitura deu um prazo de oito meses para abertura e pavimentação das ruas, além da construção das rampas de acessibilidade do meio-fio. O cronograma está sendo seguido a risca e até antecipado pelo empreendedor. A prefeitura fixou um prazo de cinco meses para implantação das redes de água, energia e iluminação pública, três meses para a drenagem ser feita e dois meses para tratamento paisagístico ficar pronto.