Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 21 de Abril de 2024

Sidrolandia

Governador assina repasse de R$ 1,2 milhão para o Fundo de Cultura

A sessão ficou lotada por produtores culturais, artistas, escritores de mais pessoas contempladas pelo projeto.

Campo Grande News

11 de Junho de 2011 - 10:11

O governador André Puccinelli (PMDB) assinou na manhã desta sexta-feira (10), a liberação dos recursos para o FIC (Fundo de Investimento a Cultura) 2011. Ao todo 40 projetos foram contemplados com o montante de R$ 1,2 milhão. Aumento de 20% em relação ao ano anterior.

A sessão ficou lotada por produtores culturais, artistas, escritores de mais pessoas contempladas pelo projeto.

O governador explicou que percentualmente incrementado na receita da Cultura, foi bem superior aos 5% elevados na receita estadual. Ele afirmou que o setor cultural terá incrementos anuais até o final de seu mandato, de forma que a área artística seja uma das mais beneficiadas no Estado.

“O valor nominal ainda é pequeno, e nós, nesse segundo mandato, queremos ter o compromisso de que setores tenham ano a ano provisão de recursos financeiros maiores, e a cultura é um dos que queremos atender”.

O presidente da FCMS (Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul), Américo Calheiros, afirmou que o FIC nasceu para atender a demanda de idéias e projetos locais e já soma R$4,2 milhões nos últimos quatro anos, com o total de 147 projetos contemplados, e apenas quatro projetos se encontram inadimplentes, sem a apresentação do produto final.

O presidente do Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso do Sul, Hidelbrando Campestrini, representou as pessoas contempladas pelo FIC, agradeceu os investimentos governamentais e afirmou que o Estado não é mais pioneiro nas políticas culturais e sim a vanguarda deste segmento no país.

A vice-governador Simone Tebet (PMDB) pediu que o governado a autorizasse a pleitear recurso federais e de organismos nacionais e internacionais para criação de complexos culturais nas cidades consideradas pólos do Estado.

A justificativa é que as prefeituras do interior tem muitas demandas prioritárias e acabam tendo poucos recursos para área cultura e com esses recursos poderão ser criadas estruturas além do centros de convenções.

A FCMS selecionou este ano, por meio de edital, 40 projetos que receberão recursos do FIC para serem produzidos: São 13 de literatura, 12 de música, e 15 das áreas de artes cênicas, folclore, pesquisa, audiovisual, patrimônio cultural e formação.