Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 2 de Dezembro de 2021

Sidrolandia

Gripe suína mata mais uma pessoa, a 8ª morte do ano no Estado

Ainda estão sob investigação seis óbitos, sendo um de Coxim, um de Nova Andradina, um de Ponta Porã, um de Rio Brilhante, um de Sidrolândia e o outro da cidade de Tacuru.

Campo Grande News

16 de Agosto de 2013 - 09:39

Já foram confirmadas no Estado oito mortes causadas pelos vírus da gripe, de acordo com o último Boletim Epidemiológico da SES (Secretaria Estadual de Saúde), divulgado nesta semana. Entre as vítimas, quatro pessoas morreram infectadas pelo tipo H1N1. Três delas eram de Campo Grande e uma do município de Ponta Porã.

Ainda segundo o boletim, duas mortes aconteceram por causa do tipo H3N2, e todas moravam na Capital. Pelo tipo Influenza B, dois óbitos foram confirmados, um de Bandeirantes e outro de Ribas do Rio Pardo.

Ainda estão sob investigação seis óbitos, sendo um de Coxim, um de Nova Andradina, um de Ponta Porã, um de Rio Brilhante, um de Sidrolândia e o outro da cidade de Tacuru.

Conforme a secretaria, 39 casos da gripe H1N1 e 25 da H3N2 já foram confirmados em todo Estado. Do tipo H1N1, o município de Sonora soma o maior número de casos, 13. Ao todo, 562 ocorrências já foram notificados à SES. Campo Grande lidera o ranking com 273 notificações.

Últimos casos: Segundo a secretaria, o óbito mais recente aconteceu no interior do Estado.

Na Capital, a última morte registrada foi no dia 2 de agosto. Adriana Camilo Cintra, de 28 anos, estava internada desde o dia 6 de julho, no Hospital Adventista do Pênfigo, em Campo Grande. Ela morreu depois de ser infectada pelo vírus H1N1.

Uma mulher grávida de 25 anos também foi vitima da H1N1. Ela morreu no dia 28 de junho, e segundo informações da secretaria, não fazia o pré-natal e não teria tomado a vacina.

As outras duas mortes em Campo Grande por H1N1 foram de André dos Santos Fróis e de outro jovem, que não teve o nome divulgado, ambos de 27 anos. André morreu no dia 11 de junho na Santa Casa após ficar internado por 30 dias. O outro morreu depois de 20 dias internado no Hospital da Unimed.