Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 11 de Agosto de 2022

Sidrolandia

Há 5 meses sem receber bolsa auxílio, alunos do Projovem esperam solução do Governo Federal

Neide Oshiro afirma que o Projovem é um programa de envolvimento dos três governos, federal, estadual e municipal, onde cada um tem sua parcela de responsabilidade

Heloísa Trindade/Região News

18 de Agosto de 2015 - 07:41

Há pouco mais de 5 meses os alunos do Programa Projovem estão sofrendo sem o amparo do Governo Federal. Desde que iniciaram as aulas, no mês de março, os 80 alunos frequentes nas aulas estão sem receber a bolsa auxílio no valor de R$: 100,00 (cem reais), prometido como incentivo ao estudo desses jovens e adultos.

Em conversa com Neide Oshiro, coordenadora do programa no município de Sidrolândia, ela afirma que o Projovem é um programa de envolvimento dos três governos, federal, estadual e municipal, onde cada um tem sua parcela de responsabilidade, porém enquanto o governo estadual cumpriu sua parte com materiais e uniformes e o governo municipal, com o local, o governo federal está inadimplente quanto ao auxílio dos alunos e a verba para a merenda que deveria ser mandada.

Segundo Neide, o problema não é só em Sidrolândia, ou no estado, o problema é em todo o território nacional e ao buscar uma solução do governo federal através do Ministério de Educação, a única resposta que se tem é que estão verificando.

A coordenadora se encontra em uma situação complicada, pois conforme a mesma é difícil explicar aos alunos sobre a falta de pagamento, ela apenas tenta ser positiva e pede para pensarem nisso como uma forma de poupança e que em breve receberão o montante.

Os alunos só não estão desamparados, pois a Prefeitura Municipal, mesmo não sendo sua obrigação, tem arcado com toda a merenda para os 80 alunos e cerca de 15 crianças de até 8 anos de idade que vão com seus pais.

Em sua fala, a coordenadora se mostrou grata à Prefeitura, através da secretária de Educação, Sônia Dal Pas que não tem deixado os alunos sem a merenda nesses últimos meses.