Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 19 de Junho de 2024

Sidrolandia

Hospital Universitário corta leitos para barrar dívida milionária

Dourados Agora

01 de Agosto de 2012 - 08:31

Com um deficit mensal em torno de R$ 1 milhão, o Hospital Universitário passa a restringir serviços, a começar pela Unidade de Terapia Intensiva (UTI) que deve cortar leitos na unidade hospitalar mantida pela Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD).

Leitos da UTI, enfermaria e da maternidade serão cortados; permanecem os neonatais. A medida tem como objetivo reduzir os gastos do hospital, que acumula divida milionária.

A verba repassada recentemente pelo Governo Federal ao HU de Dourados, de R$ 1,4 milhão, e que deveria ser investido em infraestrutura, compra de equipamentos, será utilizado pelo HU de Dourados para cobrir as dívidas, que rondam a casa dos R$ 4 milhões.

O HU, como o Hospital da Vida, recebe recursos das três esferas - municipal, estadual e federal -. O repasse mensal ao HU é de R$ 2 milhões, no entanto seriam necessários pelo menos R$ 3 milhões.

Segundo o diretor geral do HU, professor doutor Wedson Desidério Fernandes, se a situação não regularizar, haverá mais redução de serviços para readequação das finanças.

Tanto o município, como o estado e união entendem que é necessário repassar mais recursos ao HU, porém justificam que "falta dinheiro em caixa para ampliar a verba". Quem sofre com tudo isso são os usuário do SUS.

“Além disso, muitos leitos de UTI do hospital ainda não estão credenciados, o que vem acarretando deficits nas contas. Caso não encontremos solução para os problemas, teremos que reduzir parte dos serviços, como os leitos de UTI, atendimento no ambulatório, nos exames e consultas”, enfatizou o diretor do HU.

SALÁRIOS

No dia 17 de julho, a Secretaria de Saúde Municipal anunciou o repasse de R$ 500 mil para a unidade, dinheiro que serviria para arcar com a folha de pagamento dos 500 servidores do hospital. Conforme anunciou o Douradosagora mais da metade dos funcionários corriam o risco de ficar sem receber a partir deste mês.

O repasse é referente a dívida da prefeitura, que do montante dos R$ 4,5 milhões deve R$ 880 mil para o HU. Esse valor será aplicado exclusivamente na cobertura do salário dos funcionários.