Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 22 de Janeiro de 2022

Sidrolandia

Incra vistoria assentamentos de Anaurilândia, Nova Andradina e Taquarussu

A operação envolverá nove equipes e será iniciada no assentamento Itamarati, no município de Ponta Porã, fronteira com o Paraguai

Ministério do Desenvolvimento Agrário

28 de Abril de 2011 - 10:49

A superintendência do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) em Mato Grosso do Sul vai iniciar na próxima segunda-feira (02/05) os serviços de vistoria em 68 assentamentos da região sul do estado.

Os servidores do Incra vão levantar a situação de ocupação em quase 14 mil lotes localizados em assentamentos dos municípios de Amambaí, Anaurilândia, Angélica, Glória de Dourados, Iguatemi, Itaquiraí, Japorã, Juti, Naviraí, Nova Alvorada do Sul, Nova Andradina, Paranhos, Ponta Porã, Rio Brilhante, Tacuru e Taquarussu. Esta ação visa ao atendimento da decisão liminar proferida na ação cautelar 1ª Vara Federal de Navirai/MS, em decorrência da Operação Tellus, ocorrida em agosto de 2010.

Segundo o superintendente da autarquia no estado, Manuel Furtado Neves, aqueles que estiverem ocupando irregularmente os lotes serão notificados e deverão se explicar perante o Incra.

Por decisão da Justiça Federal, enquanto perdurar o levantamento e a retomada dos lotes irregulares, a superintendência do Incra no estado não apreciará nenhum processo de aquisição ou desapropriação de áreas para a reforma agrária no estado. “Com os lotes retomados poderemos atender grande parte das famílias acampadas às margens das rodovias de nosso estado”, garante o superintendente.

A operação envolverá nove equipes e será iniciada no assentamento Itamarati, no município de Ponta Porã, fronteira com o Paraguai. O prazo homologado junto à Justiça Federal para o final da vistoria termina em agosto.

Avaliação positiva

Em vistoria técnica nesta semana, auditores internos do Incra classificaram como ótima a administração da superintendência do instituto em Mato Grosso do Sul. A opinião deles tem como base a análise dos processos de contas de 2010.

A auditoria das contas é um processo rotineiro e a escolha das superintendências a serem visitadas é aleatória. Este ano, além de Mato Grosso do Sul, outras 14 superintendências vão receber a visita dos auditores do Incra.

Segundo o auditor federal Emilson Roloff, os processos de contas da autarquia no estado tem sido bem avaliados pelos auditores da instituição. “Não estamos encontrando problemas no controle interno de contas desta superintendência”, afirmou.

Para o auditor, os problemas da superintendência são pontuais e envolvem a questão fundiária e o desenvolvimento de assentamentos. “São temas que estão sendo devidamente encaminhados pelo superintendente e deverão ser sanados ainda este ano”.