Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 21 de Junho de 2024

Sidrolandia

Indígenas da aldeia Marçal de Souza recebem visitas de norte-americanos

De acordo com o professor José Paulo, os norte-americanos estão sendo bem recebidos pelas comunidades quilombolas e indígenas do Estado

Notícias MS

28 de Agosto de 2012 - 10:42

Os onze estudantes norte-americanos visitam hoje (28), à tarde, a aldeia indígena urbana Marçal de Souza, da Capital. O grupo de estudantes da Universidade de Washington (EUA) visitou ontem (27) a comunidade indígena da aldeia Te'yíkue, em Caarapó.

Os estudantes estão acompanhados de duas professoras americanas (Margaret Ann Griesse e Angelica Macklin). Também estão acompanhando os norte-americanos, nas diversas visitas pelo Estado, os professores, de Antropologia da UFMS, Antônio Hilário Aguilera Urquiza e da Faculdade de Direito (Fadir/UFMS), José Paulo Gutierrez.

De acordo com o professor José Paulo, os norte-americanos estão sendo bem recebidos pelas comunidades quilombolas e indígenas do Estado. “Eles estão vivenciando coisas novas na área dos direitos humanos. Estão gostando”, disse Guutierrez. Os estudantes permanecem no Estado até o dia 1º de setembro. Já visitaram os quilombolas de Furnas do Dionísio (Jaraguari), a Base de Pesquisa (BEP) da UFMS e as cidades de Corumbá e Bonito, no final de semana.

Marçal de Souza

Segundo o IBGE, mais da metade da população indígena do Brasil moram em áreas urbanas. Ou seja, mais de 300 mil índios vivem na cidade. Mas em Campo Grande foi fundada em meados da década de 90 a primeira aldeia urbana do País, batizada de Loteamento Social Marçal de Souza. Moram atualmente lá cerca de 170 famílias ou 9 mil índios das etnias Guarani, Kadiwéu, Caiuá, Terena, Ofaué e Xavante. São índios que vieram do interior. Marçal de Souza foi um líder guarani, que lutou pela retomada das terras indígenas em MS e foi assassinado em 1983 em uma emboscada (fonte: overmundo).

Seminário de Direitos Humanos

Os onze estudantes norte-americanos estão na Capital, desde o dia 18 de agosto, para participar do IX Seminário Internacional de Direitos Humanos (SIDH), que acontece de 29 de agosto a 1º de setembro, na Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), e que tem o governo do Estado como apoiador, por meio da Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul (Fundect). Confira programação do SIDH aqui www.sidh.ufms.br .

Programação dos norte-americanos

De acordo com a programação da UFMS, os estudantes norte-americanos cumprem a seguinte agenda no Estado:

Terça-Feira - 28/08/2012

14 às 15h30 – Visita a Aldeia Urbana Marçal de Souza

18 horas – Livre (passeios)

Quarta-feira - 29/08/2012

9 h – Visita ao Mercado Municipal

11 h – Almoço

14 :30 - Encontro dos alunos americanos no centro para repasse de informações e preparação para o evento IX SIDH.

19 h – Abertura do Seminário do IX SIDH (Local: UCDB – Bloco A). Apresentação aos alunos americanos da sala onde farão a apresentação da oficina (sala de aula na UCDB).

Quinta-Feira – 30/08/2012

Manhã Livre – Seminário de Direitos Humanos - (Local: UCDB – Bloco B)

14 h – 17 h - Apresentação de Trabalhos/Oficinas – Seminário de Direitos Humanos

Sexta-Feira – 31/08/2012

Manhã Livre- seminário de Direitos Humanos - (Local: UCDB – Bloco A)

14 h – 17 h - Apresentação de Trabalhos/Oficinas – Seminário de Direitos Humanos

Livre para os alunos do intercâmbio preparem a viagem de retorno.

Sábado - 01/09/2012

Retorno para os EUA. Encerramento do IX SIDH (Local: UCDB – Bloco A).