Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 20 de Junho de 2024

Sidrolandia

Índios retomam duas fazendas em Paranhos, no sul do Estado

Os indígenas ocuparam a área às 5 horas da manhã e o clima na região está tenso, segundo o coordenador do Cimi

Midiamax

10 de Agosto de 2012 - 16:31

Cerca de 400 lideranças indígenas Guarani e Kaiowá ocupam desde hoje de manhã duas fazendas em Paranhos no cone-sul do Estado. Eles expulsaram os fazendeiros das áreas. Houve reação dos fazendeiros que atiraram nos índios. Não há relatos de feridos.

A Polícia Federal e a Força Nacional já estão se deslocando para a região. Os índios estão reivindicando uma área de 7,175 hectares, que foi homologada em 21 de dezembro de 2009 pela presidência da República. Eles denominam a área como território Arroio-Korá. Os indígenas ocuparam a área às 5 horas da manhã e o clima na região está tenso, segundo o coordenador do Cimi (Conselho Indigenista Missionário), Flávio Vicente Machado, que está acompanhando o caso.

Os índios reivindicam que o governo retire os fazendeiros da área e revoguem a portaria 303 da AGU (Advocacia Geral da União), que pede a revisão de todos os processos de demarcação de terras indígenas no país e, segundo Flávio Machado, pode até impedir novas demarcações.

Os índios protestam também contra a morte recente de três de suas lideranças, Genivaldo e Rolindo Vera, mortos na fazenda São Luíz; e Nísio Gomes que está desaparecido desde o conflito ocorrido em novembro do ano passado.

Há um grupo grande de indígenas ocupando também a sede da AGU em Brasília neste momento, protestando também pela revogação da portaria 303.