Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 25 de Maio de 2024

Sidrolandia

Indústria de leite em pó irá se instalar em Sidrolândia

A Indústria Lact´s irá se instalar na saída para Maracajú nas proximidades do Auto Posto Sidrolândia no complexo industrial da Cotag

Marcos Tomé/Região News

04 de Agosto de 2010 - 17:00

Indústria de leite em pó irá se instalar em Sidrolândia
Ind - Foto: Marcos Tom

O Diretor Executivo da Lact´s Agroindústria Ltda, Carlos Henrique, esteve reunido com alguns vereadores no inicia da tarde desta quarta-feira (4) na sala de reunião da Câmara Municipal para discutir os detalhes da implantação da empresa no município de Sidrolândia.

A vereadora Drª. Rosangela Rodrigues (PMDB) esteve acompanhada do vereador e primeiro secretário Antonio Galdino e Waldemar Acosta (PDT), Ilson Peres (PSDB), Professor Tadeu (PMDB), Roberta Stefanello (PMDB), bem como, do assessor político do vereador Jean Nazareth (PT), Geovani Mendonça, durante encontro com o executivo.

.

Na audiência foi se discutido a viabilidade e impacto econômico que a indústria de leite em pó irá proporcionar à região do município de Sidrolândia, principalmente nos Assentamentos e pequenas propriedades rurais. Questionado pelo vereador Peres sobre a produção e fornecimento de matéria prima para a Agroindústria, Carlos Henrique disse que a principio a empresa tem o objetivo de celebrar cerca de 300 contratos com as famílias que vivem da pequena agricultura familiar.

“Inicialmente faremos uma triagem onde exigiremos dos produtores qualidade e comprometimento com o produto a ser oferecida para indústria, com esse número de fornecedores queremos atingir um consumo de 250 mil litros de leite por dia, isso fará com que tenhamos que trabalhar em três turnos de 8 horas cada, gerando cerca de 360 empregos diretos”, comentou Carlos Henrique.

O mesmo informou ainda, que irá fazer parcerias com os Assentados no sentido de incentivar a produção leiteira no sistema do programa “Balde Cheio”, onde o pequeno produtor terá em um espaço de 10 hectares/> a possibilidade de ter 17 vacas leiteiras produzindo cada uma, cerca de 25 litros/> de leite no sistema rotacionado.

Segundo levantamentos realizados, Sidrolândia tem um grande potencial para se tornar um município de expressão na produção do leite e assim, agregar mais uma opção no campo econômico e conseqüentemente, desenvolver atividades e oportunidades ao homem do campo.

.

Foto: Marcos Tomé/Região News

360 empregos diretos e 250 mil litros de leite por dia com Indústria de Leite em Pó em Sidrolândia

         360 empregos diretos e 250 mil litros de leite por dia com Indústria de Leite em Pó em Sidrolândia

Drª. Rosangela vê com bons olhos a iniciativa dos investidores em escolher o município para se implantar tal indústria e mais ainda, trabalhar com as famílias que estão fixadas no campo através da pequena propriedade rural. “Não tenho duvidas de que com a instalação dessa empresa teremos um desenvolvimento extra-ordinário no campo”, comentou a vereador, ressaltando o projeto que lhe foi apresentada.

Outro ponto positivo segundo os vereadores é o comprometimento da agroindústria em pagar cerca de R$ 0,70 (setenta centavos) por litro ao produtor, uma valorização de mais de 80% do valor praticado no mercado. Para se chegar a esse valor, Carlos informou que pode manter esse preço levando em conta que o mesmo terá incentivos fiscais para se instalar e tocar o negócio e por outro lado, o leite em pó será fabricado para exportação, fator determinante na sustentabilidade da agroindústria.

A empresa irá disponibilizar aos pequenos produtores Técnicos e Zootecnistas, bem como, toda a estrutura da Lact´s para dar suporte e direcionamento dos investimentos necessários para produção. “Seremos parceiros daqueles que quiserem crescer junto com nossa agroindústria em Sidrolândia”, finalizou Calos Henrique.

A Indústria Lact´s irá se instalar na saída para Maracajú nas proximidades do Auto Posto Sidrolândia no complexo industrial da Cotag e deverá entrar em funcionamento em um prazo médio de 18 meses, porém, as negociações com os possíveis fornecedores já começaram.