Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 20 de Junho de 2024

Sidrolandia

Investimento estrangeiro direto deve se recuperar da crise só em 2012

No Brasil, a queda foi ainda mais acentuada, de 42,4%, com os IEDs recuando de US$ 45,1 bilhões para US$ 25,9 bilhões.

G1

22 de Julho de 2010 - 15:54

Os Investimentos Estrangeiros Diretos (IED) devem levar cinco anos para voltar ao patamar pré-crise. A projeção é da United Nations Conference on Trade and Development (Unctad) e faz parte do relatório World Investment Report (WIR) 2010, divulgado nesta quinta-feira pela Sociedade Brasileira de Estudos de Empresas Transnacionais e da Globalização Econômica (Sobeet).

Segundo o estudo, os fluxos globais de IED devem se recuperar gradualmente, avançando para US$ 1,2 trilhão em 2010, US$ 1,3 trilhão a US$ 1,5 trilhão em 2011 e chegando à faixa de US$ 1,6 trilhão a US$ 2 trilhões em 2012, próximo aos US$ 2,1 trilhões registrados em 2007.

A Unctad, entretanto, destaca que há o risco de o prazo ser estendido devido ao protecionismo de governos e sindicatos para manter os empregos nos países desenvolvidos.

Em 2009, os investimentos estrangeiros diretos caíram 34,4% em todo o mundo, passando de US$ 1,697 trilhão em 2008 para US$ 1,114 trilhão no ano passado. No Brasil, a queda foi ainda mais acentuada, de 42,4%, com os IEDs recuando de US$ 45,1 bilhões para US$ 25,9 bilhões.