Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 13 de Junho de 2024

Sidrolandia

Itaquiraí aprova investimentos em habitação e construção de casas ecológicas

Para construção das 133 unidades habitacionais o governo do Estado investiu quase R$ 1,1 milhão

Notícias MS

26 de Junho de 2012 - 13:11

Os investimentos do setor habitacional feitos pelo governo do Estado, na construção de moradias populares, foram ressaltados pela prefeita de Itaquiraí, Sandra Cassone, durante assinatura de Termos de Acordo e Compromisso (TAC), que beneficiou 53 municípios com a construção de 2.197 unidades habitacionais, realizado nesta segunda-feira (26) pelo governador André Puccinelli.

Dentre os projetos destacados pela prefeita Sandra está a construção de moradias ecológicas no município de Itaquiraí, o primeiro no Estado a receber este tipo de construção. As primeiras 53 moradias começaram a ser entregues em julho de 2010 e em dezembro do mesmo ano foram entregues mais 81 unidades habitacionais, marcando o pioneirismo do projeto, que ao todo garantiu 133 casas no Bairro Jardim Nova Esperança.

Para construção das 133 unidades habitacionais o governo do Estado investiu quase R$ 1,1 milhão. As unidades ainda tiveram o investimento do governo federal através de Programa de Subsídio a Habitação de Interesse Social (PSH), com o montante de R$ 931 mil. No total foram necessários R$ R$ 2.018.940,00 para a edificação do empreendimento, um custo de R$ 15.180,00 por unidade habitacional.

A prefeita descreveu as moradias como harmônicas, aconchegantes e mais bonitas. “Este foi um dos projetos mais bonitos que construímos em Itaquiraí e é uma saída para a questão da sustentabilidade, torço para que o governo invista mais neste tipo de moradia”, ressalta Sandra Cassone.

Ecologicamente correto

As casas ecológicas possuem área de 32 metros quadrados divididos em dois quartos, sala, cozinha e banheiro. O conjunto de casas populares do Bairro Nova Esperança é o primeiro de Mato Grosso do Sul, construído com tijolos ecológicos que são feitos com solo e cimento e secam ao sol, não precisando ser queimados, como os convencionais.

Os tijolos ecológicos utilizados na construção das casas, além de preservarem o meio ambiente, deixam as moradias mais frescas durante o verão e mais quentes durante o inverno, pois são vazados, o que torna a troca de temperatura mais lenta. Os tijolos são assentados com argamassa, gerando economia de 20 a 30%, por terem menor custo e renderem mais que o cimento. A casa não precisa de reboco, nem de pintura e a estrutura elétrica e hidráulica passa por dentro do tijolo (que é vazado), não sendo necessário quebrar parede para receber a fiação.

Outro diferencial na construção das moradias em Itaquiraí foi a utilização da mão de obra feminina. “O tijolo aparente requer um acabamento impecável e para isso as mulheres são mais detalhistas e mais precisas, por isso esta etapa foi toda feita por elas”, conta a prefeita Sandra.