Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 20 de Junho de 2024

Sidrolandia

Juiz prorroga por um dia prisão de empresário acusado de matar arquiteta

Prisão de Luiz Afonso venceria no domingo e juiz prorrogou temporária por mais um dia para avalir pedido de prisão preventiva

Tv Morena

30 de Julho de 2010 - 14:08

O juiz da 1ª Vara do Tribunal do Juri, Carlos Alberto Garcete, prorrogou até segunda-feira (2) a prisão temporária do empresário Luiz Afonso dos Santos Andrade, denunciado pela morte da arquiteta Eliane Aparecida Nogueira. O Ministério Público Estadual (MPE) havia pedido para converter a temporária em preventiva – ou seja, sem tempo para se encerrar – mas o juiz avaliou que precisa de "maior tempo de análise”.

Hoje o juiz recebeu a denúncia contra Luiz Afonso dos Santos por homicídio qualificado. A defesa do empresário terá dez dias para responder à denúncia.

Na finalização do inquérito e na denúncia do MPE, foi pedida a conversão da prisão, mas Garcete considerou a complexidade do caso para avaliar a determinação de prisão preventiva. A detenção temporária iria terminar no domingo, 1º de agosto e o magistrado apenas ampliou por mais um dia, para avaliar o caso.


Luiz Afonso e Eliane foram casados durante três anos e meio. Eles se separaram três dias antes do crime e foram a uma festa no dia 2 de julho. Durante as investigações, o empresário negou autoria do crime, mas durante conversa informal com o delegado Wellington de Oliveira, Andrade confessou que matou a esposa. O relato foi anexado ao inquérito, com duas testemunhas.

Na noite de 2 de julho, o corpo da arquiteta foi encontrado queimado, dentro do carro, no bairro Tiradentes. O circuito interno de uma conveniência captou imagens de Luiz Afonso no carro da arquiteta e, posteriormente, voltando a pé para o centro.