Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 15 de Maio de 2021

Sidrolandia

Justiça eleitoral investiga compra de votos na eleição em Ivinhema

Denúncia indica que votos foram "trocados" por dinheiro e comida.

Midiamax

02 de Dezembro de 2016 - 10:20

A Justiça Eleitoral marcou para fevereiro a audiência acerca da denúncia contra o prefeito reeleito de Ivinhema Éder Uilson França Lima, do PSDB, por suspeitas de compra de votos.

A representação foi movida pela coligação “Por amor a Ivinhema”, da candidata Ângela Casarotti Cardoso, do PR, que ficou em segundo na disputa vencida por Éder Lima, também conhecido como Tuta.

Pela denúncia, votos em Ivinhema foram trocados por dinheiro e cestas básicas. Às vésperas da eleição, segundo a acusação da compra de votos, o esquema que supostamente favoreceu o prefeito reeleito, ocorreu no bairro Itapoã.

Nessa região, além da cesta básica, teve eleitor que recebeu R4 150,00 para votar em Tuta.

“Relata [coligação denunciante] que o esquema de compra de votos era assim realizado: uma pessoa de nome ADRIANA, esposa do “Paulinho da Banca” e funcionária da Prefeitura Municipal de Ivinhema, que trabalhava na campanha à reeleição do representado EDER UILSON FRANÇA LIMA, visitava as casas e logo após um carro estacionava na porta da casa visitada e era entregue a cesta básica”, diz trecho da denúncia.

Segue a coligação: “noticiou-se, ainda, que as cestas básicas eram montadas no estabelecimento comercial denominado DISK FESTA E CONVENIÊNCIA RODA VIVA e RODA VIVA ATACADO E VAREJO – nome fantasia “Mercado do Celinho”, localizado na Rua Barnabé Francisco da silva, n. 325, Bairro Itapoã, e distribuídos em diversos carros destacados do representado EDER UILSON FRANÇA LIMA”.

SENHA

Ainda segundo a denúncia: “relatam que a senha utilizada pelo dono do estabelecimento comercial para identificação das cestas a serem distribuídas em troca de voto era LITRÃO”.