Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 17 de Junho de 2024

Sidrolandia

Lula é aplaudido como celebridade em Dourados

População de Dourados clama por Lula e vaia Ari Artuzi em inaugurações na UFGD

Nicanor Coelho

24 de Agosto de 2010 - 15:55

Lula é aplaudido como celebridade em Dourados
Popula - Foto: Marcos Tom

O presidente Lula relembrou um diálogo que teve com uma acadêmica de Medicina do campus da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), de Dourados, em 2003, logo no início de seu primeiro mandato. />

A conversa aconteceu em Campo Grande/> e a universitária, cujo nome não recordou, pediu melhoras no curso, à época, precário, segundo o presidente. />

Esse foi um trecho do discurso de Lula, que nesta manhã foi a Dourados, onde inaugurou benfeitorias construídas na UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados), instituição criada em 2006 e um pedaço da BR-163. />

Na conversa com a acadêmica de Medicina sul-mato-grossense, sete anos atrás, segundo Lula, ele ouviu um forte apelo que pedia melhoras na educação. Ele disse ter acatado o conselho e, a partir dali, no discurso, comentou seus feitos pela educação a partir do diálogo com a universitária.

Milhares de pessoas acompanharam a visita de Lula, que chegou à cidade de Dourados por volta das 9h30 minutos. Acompanhado por três ministros, Lula e comitiva foram para o Trecho Bandeira, onde inauguraram o trecho da BR-163 e, logo, seguiram para o UFGD.

No discurso, Lula disse que em seus dois mandatos travou um de seus principais desafios, verdadeiras batalhas chamadas por ele como “a doença do preconceito”.

O presidente recordou que quando derrotado em eleições passadas, ele ouvia de algumas pessoas: “como vou votar em um Zé Ninguém/>?”.

Lula disse ter vencido o confronto e, em seu governo, fez mais pela educação que “qualquer doutor” já fez.

O presidente Lula enalteceu ainda a política econômica imposta por seu governo nos últimos sete anos. “Antes éramos nós que devíamos ao FMI, hoje é a instituição que deve R$ 14 bilhões ao Brasil”, gabou-se.

O discurso de Lula foi acompanhado por ao menos duas mil pessoas. Acompanharam o presidente no palanque apenas dois políticos, o senador Valter Pereira, do PMDB e o prefeito da cidade, Ari Artuzi, do PDT, e os reitores da UFMS, UFGD e Uemt. Após discursar, Lula se reuniu com um grupo de índios da região de Dourados.

Ari Artuzi foi duramente vaiado quando discursava. Ele é investigado por suposta ligação com uma quadrilha de fraudadores. O prefeito, contrariando recomendação do PDT, que apóia Zeca do PT para o governo, resolver fechar uma aliança com o governador André Puccinelli, candidato à reeleição.