Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 20 de Junho de 2024

Sidrolandia

Lula: “sou o sem diploma que fez mais universidades

Lula comemorou os números expressivos do Prouni, que já conta com 704 mil jovens estudantes em todo o Brasil.

Campo Grande News

24 de Agosto de 2010 - 15:20

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse há pouco, durante discurso de inauguração da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados), que mesmo sendo o primeiro a governar o Brasil sem diploma, foi o que mais construiu universidades e escolas técnicas em todos os tempos.

Recentemente, o presidente informou que apenas 140 universidades haviam sido edificadas “desde Dom Pedro até 2002” e que nos oito anos de seu governo 214 foram edificadas.

Lula disse que termina seu mandato com a certeza de que o Brasil venceu “uma doença chamada preconceito”.

“Perdi muitas eleições porque os pobres tinham medo de votar em alguém parecido com eles. Eu ficava frustrado mas percebi que era preciso convencer as pessoas da diferença entre ter formação na universidade e ter inteligência, principalmente na arte de fazer política”, discursou.

Segundo o presidente, seu mandato conseguiu desmistificar a idéia de que para governar o Brasil era preciso ter diploma universitário. “Os de baixo só podiam bater palma para os granfinos que faziam a política. Mas fico feliz de saber que a Bolívia elegeu um índio para presidente e os Estados Unidos, um jovem negro”, comemorou.

Lula disse que em seu governo a palavra “gasto” com educação está proibida, já que se trata de um investimento.

“Conseguimos estreitar a relação com a educação, porque antes, os ministros não se reuniam com reitores de universidades federais, eu não sei que doença pegajosa que eles tinham”, espetou.

Lula comemorou os números expressivos do Prouni, que já conta com 704 mil jovens estudantes em todo o Brasil.

História – Durante seu discurso, Lula lembrou que ordenou a construção da UFGD depois de ter sido abordado em 2003, em Campo Grande, por uma estudante de medicina de Dourados, que estava aos prantos.

“Quando eu desci do palanque, essa menina me abordou, ela chorava muito, e disse que tinha um problema sério, queria terminar o curso de medicina, mas não tinha estrutura. Entreguei isso nas mãos do ministro Tarso Genro, e ele levou a sério o pedido daquela menina. Ou seja, todas essas obras entregues hoje aqui na UFGD estão acontecendo por causa de uma menina chorona que queria estudar”, contou.

Após o término da cerimônia na UFGD, Lula deve se reunir com índios de Dourados antes de embarcar para Campo Grande, onde inaugura obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) e participa de comício.