Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 17 de Junho de 2024

Sidrolandia

Lula vem ao MS como presidente e cabo eleitoral

Devido Lei eleitoral, apenas Artuzi e Nelsinho puderam acompanhar inaugurações.

Jornal do Povo

25 de Agosto de 2010 - 08:11

Dourados. No município, ele inaugurou trecho duplicado na BR-163, benfeitorias na Universidade Federal da Grande Dourados e esteve reunido com índios da etnia Guarani. Em Campo Grande, Lula foi recepcionado pelo prefeito Nelson Trad Filho (PMDB) e pelo governador André Puccinelli. De lá, eles partiram para a Base Aérea, onde se reuniram com os comandantes do Comando Militar do Oeste (CMO), Gel. Renato Ferrarezi e da Base Aérea, Reynaldo Pereira Alfarone.

Ainda em Dourados, Lula conversou a portas fechadas com líderes indígenas da etnia Guarani buscando meios para sanar o conflito das demarcações de terras, em esfera judicial, entre índios e proprietários rurais. Ao deixar a reunião, o Presidente disse apenas que não prometeu nada aos índios e que os estudos antropológicos continuam.

À tarde, o presidente se encontrou reservadamente com o candidato ao governo, Zeca do PT, e a vice Tatiana Ujacow (PV). Baseado na lei eleitoral, Puccinelli, Zeca e demais concorrentes ao pleito desse ano, foram impedidos de participar de inaugurações e atos públicos de Lula, enquanto presidente. Somente o prefeito Nelsinho participou de todas as atividades de Lula, enquanto Presidente, na Capital.

Após a inauguração das obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) em Campo Grande, nas quais recebeu o reconhecimento de Nelsinho pelas obras inauguradas na Capital, Lula retornou ao hotel para descansar. No local, várias tietes permaneciam desde o início da manhã para ver o Presidente de perto.

À noite, Lula reencontrou com Dilma e Zeca, juntos, foram ao último e único compromisso da campanha eleitoral no Estado. Na Avenida Fernando Correia da Costa, membros da Coligação “A força do Povo” recepcionaram Lula, a presidenciável petista e o candidato ao governo do Estado que discursaram para uma platéia de mais de 15 mil pessoas, segundo fontes da assessoria da Coligação.