Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 22 de Janeiro de 2022

Sidrolandia

Marasmo no PDT provoca pedido de desfiliação do empresário Gilmar Santi

Nos bastidores corre a informação de que um dos motivos que teria levado o empresário Gilmar Santi pedir saída do PDT seria a inercia política do partido

Marcos Tomé/Região News

26 de Maio de 2011 - 07:39

Marasmo no PDT provoca pedido de desfiliação do empresário Gilmar Santi
Marasmo no PDT provoca pedido de desfilia - Foto: Marcos Tom

O Partido Democrático Trabalhista [PDT] apático e sem ação contabiliza mais uma baixa, desta vez poderá perder filiado ilustre ligado à base política da Comissão Provisória do partido e importante aliado do advogado Dr. Gerson Claro, que disputou vaga na Assembleia Legislativa do Estado nas eleições de 2010.

Nos bastidores corre a informação de que um dos motivos que teria levado o empresário Gilmar Santi pedir saída do PDT seria a inercia política das lideranças que comandam o partido no município de Sidrolândia. O empresário alega que a  Provisória não tem feito a tarefa de casa para o fortalecimento político da sigla.

O PDT sofreu várias baixas desde a eleição da Mesa Diretora da Câmara Municipal transcorrida no dia 15 de dezembro de 2010. Naquela ocasião a bancada pedetista composta pelos vereadores: Waldemar Acosta e Antônio Galdino declararam voto ao petista Jean Nazareth que foi eleito para presidir o Poder Legislativo, contrariando o pedido do prefeito que tinha como candidata a vereadora Roberta Stefanello.

A consequência administrativa dos fatos foi a perca dos cargos que o PDT exercia junto ao primeiro escalão que tinha Rosimeire Camilo na Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo e Cezar Wilson dos Santos “Coronel Cezar” na Secretária Municipal de Infraestrutura.

Ambos pediram desfiliação do partido após serem exonerados. O vice-prefeito do município, Ilson Barbosa “Ilsinho” que também pertencia ao grupo do PDT, pediu desfiliação e assumiu o PSB juntamente com Rosimeire Camilo, que de volta ao quadro de Secretários, passou a chefiar a Secretaria de Administração.

O vereador Waldemar Acosta foi procurado pela reportagem para falar sobre o assunto. Questionado sobre o enfraquecimento do partido no município, Acosta foi enfático em afirma que as decisões do PDT e forma de organizar o contexto político fogem de seu domínio, porém, irá solicitar reunião extraordinária com a Comissão Provisória para debater o assunto.