Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 21 de Abril de 2021

Sidrolandia

Mato Grosso do Sul registra pelo menos 3,4 estupros por dia

De acordo com o documento apresentado, em terras sul-mato-grossenses, 1.263 estupros foram denunciados no período de janeiro a dezembro do ano passado

Dourados News

11 de Novembro de 2014 - 16:29

Mato Grosso do Sul registra média de 3,46 casos de estupro por dia. Os dados fazem parte do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, estudo divulgado na segunda-feira (10) durante o Fórum Brasileiro de Segurança Pública e que mostra a quantidade de casos do tipo registrados no Estado durante 2013.

De acordo com o documento apresentado, em terras sul-mato-grossenses, 1.263 estupros foram denunciados no período de janeiro a dezembro do ano passado. Apesar da quantia, a soma é menor do que o mostrado pelo mesmo estudo há dois anos, quando as ocorrências do tipo chegaram a 1.358.

A conta leva o Estado ao segundo lugar do país em relação ao fato, perdendo apenas para Roraima, onde 66,4 pessoas são vítimas a cada grupo de 100 mil habitantes. Por aqui, são 48,7 casos para cada 100 mil.

Para se ter uma ideia, a média local é bem superior a Minas Gerais, que no mesmo período de tempo, registrou 1.427 crimes como o citado, porém, para uma população de mais de 20 milhões de pessoas, quase 10 vezes maior que a de Mato Grosso do Sul.

Após MS, aparecem Rondônia (48,1), Amapá (45,4), Santa Catarina (44,3) e Acre (44,3) são as unidades da federação onde existe maior incidência desses casos. Goiás apresenta a menor taxa do país, com 6,8 para cada 100 mil habitantes.

BRASIL

A nível de Brasil, o Anuário aponta que foram registrados em 2013, 50.320 estupros. Porém, no mesmo estudo, a estimativa é que esses números correspondam a apenas 35% de todos os casos.

“Apenas 35,23% das vítimas de estupro costumam relatar o episódio às polícias, segundo pesquisas internacionais. Assim é possível que o Brasil tenha convivido no ano passado com cerca de 143 mil estupros”, relata o estudo.

Levando os cálculos para esta linha de raciocínio, os casos em Mato Grosso do Sul podem chegar a aproximadamente 3,5 mil.