Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 17 de Junho de 2024

Sidrolandia

MEC diz não ter plano B caso greve dos professores continue

Veja

03 de Agosto de 2012 - 11:00

O Ministério da Educação (MEC) encerrou a negociação com os professores universitários federais e afirmou, nesta quinta-feira, que não há um “plano B” caso os docentes optem por prosseguir com a greve – que já está no 78º dia.

“Nós não trabalhamos com esse cenário de continuação indefinida”, disse o secretário de Educação Profissional e Tecnológica do MEC, Marco Antônio de Oliveira. Ele acrescentou também que a expectativa era que os três sindicatos que representam os professores aceitassem a proposta feita pelo governo. “O governo tem por força de lei que enviar o orçamento ao Congresso Nacional até o fim de agosto”, disse, segundo informações da Agência Brasil.

Nesta quinta-feira, a Federação de Sindicatos de Professores de Instituições Federais de Ensino Superior (Proifes) assina um acordo com o Ministério do Planejamento. Em reunião na noite de quarta-feira, o sindicato aceitou a oferta de reajuste salarial e se manifestou pela volta das atividades nas universidades. “Acredito que aos poucos a greve deve se encerrar, com uma retomada espontânea por parte dos professores”, afirmou o presidente do Proifes, Eduardo Rolim.

Ligadas a este sindicato, a Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) decidiram, em assembleias, pelo fim da greve.

O Proifes, contudo, representa apenas 6 das 57 instituições federais paradas. O maior representante da categoria, o Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes-SN), mais uma vez, recusou o acordo com o governo e prometeu “radicalizar” as suas ações. O Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (Sinasefe) também se posicionou de forma contrária.