Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 21 de Junho de 2024

Sidrolandia

Meteorologia só prevê chuva a partir do dia 19 de agosto em Mato Grosso do Sul

Há mais de um mês sem chover, a umidade do ar tem ficado abaixo dos 30% em Campo Grande e Sidrolândia.

Correio do Estado

13 de Agosto de 2012 - 07:00

Só há possibilidade de chover em Mato Grosso do Sul nos últimos dez dias deste mês. Conforme previsão dos meteorologistas do Climatempo, até o dia 18, próximo sábado, não chove na maior parte do Estado e a umidade relativa do ar continuará baixa. Pode ser que chova entre os dias 17 e 19 na região sul por conta da entrada de uma frente fria pelo sul do Brasil.

Se a previsão se concretizar, a umidade do ar melhora no sul e oeste, mas essas pancadas de chuva não terão muitos reflexos na Capital e nas cidades vizinhas, caso de Sidrolândia. Há mais de um mês sem chover, a umidade do ar tem ficado abaixo dos 30% em Campo Grande. Em Corumbá e Paranaíba, onde desde o dia 22 de junho não chove, a umidade também está baixa nas últimas semanas, a situação só não está pior pelo fato da cidade ficar a beira do Rio Paraguai.

De acordo com a meteorologista Aline Tochio, do Climatempo, apesar do incômodo, as condições climáticas estão normais para a época do ano. “A situação desse ano não é nada incomum frente ao que foi registrado nos anos passados. Houve anos com menos chuvas em junho, julho e agosto do que 2012”.

Em 2007, os meses de junho, agosto e setembro ficaram sem chover na Capital, e, em 2010, também não choveu nada em agosto, conforme dados do Instituto Nacional de Meteorologista (Inmet). Aline afirma que nenhum fenômeno está influenciando o clima no País. “O ano começou sob a influência do La Niña, mas nós estamos em neutralidade desde maio”, ressalta.

A meteorologista explica que a estiagem prolongada ocorre porque uma massa de ar seco fixou-se na região central do Brasil e não deixa que frentes frias adentrem o continente, desviando-as para o oceano. “É uma característica do período do ano”.