Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 13 de Junho de 2024

Sidrolandia

Ministério Público pede à Justiça que PF fiscalize segurança privada nos bancos

Entre os pedidos está a colocação de divisórias entre os caixas e a área de espera de atendimento para evitar que assaltantes observem os clientes

Agência Brasil

21 de Agosto de 2012 - 16:54

A Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão em São Paulo, que integra o Ministério Público Federal (MPF), pediu que a Justiça Federal determine que a Polícia Federal (PF) regulamente e fiscalize a segurança privada nos bancos.

Entre os pedidos está a colocação de divisórias entre os caixas e a área de espera de atendimento para evitar que assaltantes observem os clientes. Pede ainda que sejam colocadas câmeras filmadoras com alta resolução e monitoramento em tempo real.

Segundo a procuradoria, a PF informou que o que ocorre depois dos saques bancários não está ligado às ações de segurança dos bancos, principalmente quando esses acontecerem fora do horário de expediente bancário. Entretanto, a procuradoria observou que os crimes começam dentro das agências devido à fragilidade do sistema de segurança e a falta de privacidade para os saques.

O MPF disse ainda que os bancos não estão cumprindo a lei que determina que tenham sistema de monitoramento aprovado pela Polícia Federal e um plano de segurança bancário, caso o trabalho de vigilância seja feita por empresa privada. Caso não cumpram esses requisitos os bancos estão proibidos de funcionar. O MPF apontou ainda a impossibilidade de a PF fiscalizar os bancos.

A procuradoria disse que os direitos dos correntistas estão sendo violados quando os bancos não fornecem proteção à vida, saúde e segurança contra os riscos existentes.