Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 13 de Junho de 2024

Sidrolandia

Ministro nega que escolha de novos dirigentes dos Correios seja política

Ele negou veementemente que a escolha dos novos dirigentes da empresa tenha tido um caráter político.

O Globo

29 de Julho de 2010 - 13:30

Durante a manhã desta quinta-feira foi realizada a primeira a reunião da ministra-chefe da Casa Civil, Erenice Guerra, com a nova diretoria dos Correios, e os ministros das Comunicações, José Artur Filardi, e do Planejamento, Paulo Bernardo. Segundo José Artur, o principal objetivo foi traçar as novas diretrizes da estatal. Ele negou veementemente que a escolha dos novos dirigentes da empresa tenha tido um caráter político.

- O caráter foi exclusivamente técnico. Não é hora de dar caráter político - afirmou.

José Artur Filardi destacou as novas diretrizes da estatal:

- Resgatar a imagem dos Correios, o entrosamento da diretoria, e manter e melhorar a qualidade dos serviços. O objetivo é trabalhar em função disto.

A posse formal da nova diretoria dos Correios foi marcada para a próxima segunda-feira.

O novo presidente dos Correios é David José Matos, que teria sido indicado pelo deputado Tadeu Filipelli (PMDB-DF), vice na chapa do candidato a governador pelo PT no Distrito Federal, Agnello Queiroz. E novo diretor de Gestão de Pessoas, Nelson Luiz Oliveira Freitas.

O ministro também descartou que os Correios tenham dado prejuízo. Ele contou que no ano passado a empresa teve um lucro menor de R$ 118 milhões, porque provisionou entre R$ 700 milhões e R$ 800 milhões para resolver os problemas do Postalis - fundo de pensão da estatal. A dívida do Postalis, segundo os credores, ultrapassa R$ 1 bilhão, o que é contestado pela empresa.