Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 28 de Fevereiro de 2024

Sidrolandia

MS-178 é a 2ª obra mais importante em turismo no País, diz ministro

A primeira, conforme Vieira, é o asfaltamento da estrada que liga o litoral sul do Sergipe ao norte da Bahia, no nordeste brasileiro, que vai incentivar turismo de sol e praia.

Campo Grande News

22 de Fevereiro de 2013 - 16:21

O ministro do Turismo, Gastão Vieira, informou hoje, em Bonito, que a pavimentação da rodovia MS-178, que liga Bonito a Bodoquena, é a segunda obra mais importantes que sua pasta está executando no País. A primeira, conforme Vieira, é o asfaltamento da estrada que liga o litoral sul do Sergipe ao norte da Bahia, no nordeste brasileiro, que vai incentivar turismo de sol e praia.

A obra da rodovia MS-178, com um total de 69,52 Km de extensão, teve um custo de R$ 75,12 milhões, dos quais R$ 58 milhões do Ministério do Turismo. O restante da verba foi contrapartida do governo do Estado. “Esta obra inaugurada hoje em Bonito faz parte da estratégia do Ministério do Turismo para atrair asiáticos e russos, turistas que gastam e têm dinheiro para gastar e que querem ver algo de diferente fora dos seus países”, afirmou o ministro Gastão Vieira. “Não há no mundo algo igual ao que temos aqui em Bonito”, enalteceu.

Ao lado do governador André Puccinelli, o ministro destacou a importância econômica da obra. “É motivo de felicidade estar investindo numa estrutura que coloca o turismo da região dentro de uma pauta econômica importante”, disse ele. Gastão Vieira enfatizou que o ato realizado hoje não se trata apenas de inauguração, mas “significa turismo que queremos construir no Brasil”.

Salientou ainda o fato de que o Brasil está entre os poucos países do mundo com tantos eventos internacionais nesta década, com as copas das Confederações e do Mundo, as Olimpíadas e o Encontro Mundial da Juventude, eventos que, na avaliação dele, também vão trazer turistas para Mato Grosso do Sul.

Vieira observou que a infraestrutura que está sendo construída no País para receber a Copa do Mundo, como estádios, hotéis e urbanização, criará condições muito melhores para o turismo. “Quando o último jogo da Copa acabar é o turismo que terá de dar sentido a todos os investimentos feitos para a Copa”, declarou o ministro.

Ao analisar os investimentos do seu Ministério em Mato Grosso do Sul, Gastão Vieira revelou que nos últimos 11 anos o Estado recebeu R$ 93,3 milhões para o setor do turismo. No ano passado, cerca de 280 mil turistas visitaram o Estado, tendo resultado em renda de R$ 9,82 milhões.

Pesquisa do Ministério do Turismo (Emetur/FIPE 2011), segundo o ministro, apontou que o município de Bonito “é o destino mais desejado do Centro-Oeste junto com Brasília e é o 14º do Brasil”.

Sonho de 30 anos - O governador André Puccinelli enfatizou que a pavimentação da rodovia Bonito-Bodoquena “era um sonho almejado há três décadas” em Mato Grosso do Sul. “Foi uma obra que teve vários inícios e interrupções até que foi destravada pelo Ministério do Turismo”, lembrou o chefe do Executivo estadual.

André destacou o apoio do ministro Gastão Vieira para que a obra fosse executada. Chamando-o de “grande companheiro”, o governador disse que é deputado federal licenciado do Maranhão, que tem a experiência de cinco mandatos na Câmara. Gastão também elogiou André, por ter sido “forte na reivindicação” a favor da obra. “É é governador do PMDB e precisa ser prestigiado”, disse.

Já o senador Waldemir Moka (PMDB) afirmou que a obra da rodovia Bonito-Bodoquena “talvez seja a mas importa dos últimos 20 anos em Mato Grosso do Sul”. Salientou que com ela serão interligados os dois grandes polos de turismo do Estado: Bonito e o Pantanal. “Isso vai trazer outro perfil ao turismo de Mato Grosso do Sul, já que dificilmente o turista que vinha aqui em Bonito ia para o Pantanal”, opinou.

A inauguração da rodovia MS-178, realizada pelo ministro Gastão Vieira e o governador André Puccinelli, foi muito prestigiada, com a presença de todos os prefeitos da região, do senador Moka, dos deputados federais Edson Giroto, Fábio Trad e Geraldo Resende, todos do PMDB, dos deputados estaduais Antônio Carlos Arroyo (PR), Márcio Fernandes (PT do B), Márcio Monteiro (PSDB) e Felipe Orro (PDT) e dos secretários estaduais Wilson Cabral, de Obras, e Tereza Cristina Corrêa da Costa, Produção e Turismo.