Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 25 de Maio de 2022

Sidrolandia

MS tem 1 morte por dia, mas polícia diz que segurança

Até agora 429 pessoas foram assassinadas em Mato Grosso do Sul, representando média de mais de uma morte por dia.

Correio do Estado

04 de Novembro de 2015 - 09:28

Até agora 429 pessoas foram assassinadas em Mato Grosso do Sul, representando média de mais de uma morte por dia. Somente em Campo Grande, foram 93 mortos, segundo dados da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp). Números que na avaliação da direção da Polícia Civil são positivos se levada em consideração a taxa de esclarecimentos que, inclusive, em comparação sem fundamento, foi igualada a trabalhos desenvolvidos por setores da segurança dos Estados Unidos da América (EUA).

Depois do feriado prolongado violento, em que nove pessoas foram assassinadas em quatro dias, o setor de comunicação da instituição divulgou nota defendendo que a metade destes crimes estão esclarecidos e inquéritos foram concluídos em dois dias. “A Polícia Civil de Mato Grosso do Sul já solucionou cerca de 50% dos crimes de homicídios ocorridos durante o feriado de Finados, em Campo Grande e cerca de 40% dos registrados em todo o Estado”, diz.

Ainda na publicação, o delegado-geral Roberval Maurício Cardoso Rodrigues, que fala sobre o nível de esclarecimentos, faz comparação, um tanto desconexa, a números de todo um país, que é composto por 50 estados e habitado por mais de 318 milhões de pessoas. Enquanto que, Mato Grosso do Sul, tem 79 cidades e 2,6 milhões de habitantes, segundo estimativa deste ano, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

“Campo Grande é a Capital mais segura do Brasil e o nosso índice de elucidação de crimes é de 80%, melhor do que os resultados de países como os Estados Unidos da América que é de 73%”, completou Roberval.

A publicação também diz que “índice de elucidação de crimes com mortes – homicídios e latrocínios – em Mato Grosso do Sul é de 73% e, neste caso, se iguala à taxa de resolução dos órgãos de segurança dos Estados Unidos”.

NÚMEROS

Até esta manhã, dados da segurança pública mostravam que 429 pessoas haviam sido mortas em MS, 59 a mais que no mesmo período do ano passado.

É importante ressaltar que este número não é absoluto, visto que crimes de chacina, como aúltima ocorrida em Paranhos e que resultou na morte de cinco pessoas, entram na estatística em um único registro de morte.