Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 21 de Junho de 2024

Sidrolandia

Nelsinho entregou currículo de juiz Odilon para Lula

Campo Grande News

25 de Agosto de 2010 - 15:21

O prefeito da Capital, Nelson Trad Filho (PMDB) entregou ao presidente Luis Inácio Lula da Silva (PT) o “currículo” do juiz federal Odilon de Oliveira. Ele intercedeu com Lula para a indicação do juiz à Suprema Corte Brasileira, o STF (Supremo Tribunal Federal).

O presidente esteve ontem no Estado, entregando obras e para participar do comício com a candidata do PT, Dilma Rousseff. Nelsinho teve três encontros com Lula.

Essa é mais uma manifestação favorável ao juiz da 3ª Vara Federal de Mato Grosso do Sul. Ele conquistou o voto da maioria dos juízes federais do País durante consulta que dará base a lista tríplice que indicará três nomes para uma vaga de ministro no STF.

A consulta foi realizada em junho pela Associação dos Juízes Federais do Brasil e solicitava participação aos 1.008 magistrados de todas as varas federais do país indicações para a vaga.

Biografia - Odilon de Oliveira, nasceu em 26 de fevereiro de 1949, na Serra do Araripe, município de Exu, Pernambuco. Filho de lavradores, trabalhou na roça até os 17 anos de idade.

Foi alfabetizado em sua própria casa. Entrou tarde na faculdade de Direito, vindo a se formar aos 29 anos de idade. Foi Procurador Autárquico Federal, Promotor de Justiça, Juiz de Direito. É Juiz Federal desde 1987. Sempre trabalhou em fronteiras como magistrado federal, na área criminal: Mato Grosso, Rondônia e Mato Grosso do Sul. Já condenou centenas de traficantes internacionais.

Atualmente, é titular da única vara especializada no processamento dos crimes financeiros e de lavagem de dinheiro de Mato Grosso do Sul, com jurisdição sobre todo o Estado.

Quando trabalhou em Ponta Porã, na fronteira com Paraguai, o juiz condenou 114 traficantes. Neste período, teve de dormir no fórum da cidade, devido as várias ameaças que recebeu.

Em um ano, o juiz condenou 114 traficantes a penas que, somadas, atingem 919 anos e seis meses de cadeia, e ainda confiscou os bens de todos eles.