Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 21 de Junho de 2024

Sidrolandia

No Paraguai, agiota é sequestrado e executado a marretada

Os levantamentos foram acompanhados pela promotora de Justiça Lurdes Peña e pelo médico forense (legista) Cezar Villagras

Mercosul News

26 de Agosto de 2010 - 14:15

Agentes da Polícia Nacional do Paraguai encontrou ontem (25), o corpo do agiota (‘prestamista’) Adalberto Delgado, 37 anos, residente em Pedro Juan Caballero. O cadáver foi ‘desovado’ numa estrada vicinal entre Pedro Juan e a Colônia Mafuci, próximo à sede da Senad (Secretaria Nacional Antidrogas).

A cabeça da vítima estava com um saco plástico preto de lixo, amarrado à altura do pescoço, e apresentava diversos ferimentos de instrumento contundente, o que faz a polícia supor que sejam golpes de marreta ou martelo.

Os levantamentos foram acompanhados pela promotora de Justiça Lurdes Peña e pelo médico forense (legista) Cezar Villagras. Após os procedimentos o corpo foi encaminhado para o necrotério do hospital regional, uma vez que não tinha nenhum documento de identificação. A vítima só foi identificada horas depois, pelo Departamento de Investigações.

A polícia acredita que Adalberto tenha sido sequestrado horas antes do crime. Uma hora antes de o corpo ser localizado, a polícia encontrou uma camioneta GM/S-10, cabine dupla, cor branca, placas CAJ-457 (Paraguai), que estava em nome de Javier Arguello Dávalos, abandonada na linha internacional, na localidade denominada Cabeceira Yeobai, distante dez quilômetros de Pedro Juan Caballero, que poderia ser da vítima.