Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 24 de Janeiro de 2022

Sidrolandia

OAB-MS vai investigar super-salários de defensores públicos de 2ª instância

Campo Grande News

12 de Maio de 2011 - 08:53

O presidente da OAB-MS (Ordem dos Advogados do Brasil/Seccional Mato Grosso do Sul) Leonardo Duarte deverá pedir explicações para a Defensora Pública Geral, Edna Regina Batista Nunes da Cunha, sobre supostos super-salários de R$ 33.404,13, acima do teto constitucional permitido.

“Vou debater a questão com doutora Edna na segunda-feira (16). Eu também quero ver esses holerites para ver se têm esses super salários ou não. O que eu posso afirmar é que defensores de primeira instância não recebem isso. É absolutamente legal” afirmou Duarte.

Leonardo explica que segunda argumentação da Defensoria Pública Geral, os subsídios que ultrapassariam o limite constitucional é devido aos recursos destinados ao pagamento da previdência, o que tornaria legal o salário.

“Nos casos deles especifico, a alegação é que a parcela extra é remunerada para aposentadoria, em tese isso tornaria o pagamento legal. Aquela quantia exagerada, diria respeito também a aposentadoria”, comenta o presidente da OAB-MS.

Ontem, em nota oficial, a defensoria defendeu como legal a remuneração aos 31 defesnores de segundo grau. "O custo do subsídio de um defensor público leva em consideração não apenas o valor fixado em lei, mas engloba ainda os encargos patronais previstos na Constituição Federal e na legislação”.

O órgão não contesta os valores, apenas justifica que ao vencimento também englobam previsto "pela Previdência Social (22%) e Assistência à Saúde (3%), que no Estado de Mato Grosso do Sul totalizam 25%".