Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 23 de Abril de 2024

Sidrolandia

Orquestra de Sidrolândia tem aula inaugural neste sábado

O evento será realizado na sede da Banda Municipal de Sidrolândia e tem seu início marcado para as 9 horas.

Assessoria de Comunicação

14 de Julho de 2011 - 13:55

Orquestra de Sidrolândia tem aula inaugural neste sábado
Orquestra de Sidrol - Foto: Assessoria

Acontece no próximo sábado, dia 16 de Julho, a aula inaugural do Projeto Adágio – Orquestra Sinfônica de Sidrolândia. O evento será realizado na sede da Banda Municipal de Sidrolândia e tem seu início marcado para as 9 horas.

Na aula inaugural, a população de Sidrolândia terá a oportunidade de saber um pouco mais sobre o projeto e poderá conhecer, também, os professores que acompanharão e ensinarão a arte musical para os futuros integrantes da orquestra.

Para participar da Orquestra não há limite de idade, porém, a idade mínima é de 12 anos. De acordo com o Maestro Carlos, esse não é o critério que impedirá o sucesso deste projeto. “O que precisamos é de força de vontade, disposição e dedicação. Não importa se tem 12, ou 50 anos, o que queremos são pessoas interessadas e dispostas a tornar o cenário musical de Sidrolândia ainda mais bonito”, disse.

Há um mês o município de Sidrolândia foi contemplado com um repasse do Governo do Estado de Mato Grosso Do Sul, através do Fundo de Investimentos Culturais (FIC), para aquisição de instrumentos que serão utilizados na implantação da orquestra municipal. O projeto foi encaminhado pelo maestro Carlos que há 20 anos está à frente da Banda Musical de Sidrolândia.

Hoje, o município de Sidrolândia conta com uma banda municipal criada no ano de 1.991, no segundo mandato do atual prefeito Daltro Fiuza. Em 2008 foi criado o Coral Municipal. Os dois projetos são mantidos pela administração municipal e participam de várias apresentações e competições pelo país.

A FCMS selecionou este ano, por meio de edital, 40 projetos que receberão recursos do FIC para serem produzidos: São 13 de literatura, 12 de música, e 15 das áreas de artes cênicas, folclore, pesquisa, audiovisual, patrimônio cultural e formação. “O FIC tem a finalidade de atender as demandas da comunidade, suas propostas, suas ideias”, disse o presidente da Fundação, Américo Calheiros, revelando que em quatro anos já chegam a 147 o total de projetos contemplados, ao custo de um investimento de R$ 4,2 milhões.