Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 17 de Junho de 2024

Sidrolandia

Pesquisa sobre cadeia do agronegócio de MS ganha prêmio da Capes

A pesquisadora acompanhou as negociações intermediadas pela Federação entre os pecuaristas credores e o frigorífico Independência

Assessoria

06 de Julho de 2012 - 15:17

A pesquisadora Silvia M.C. Caleman teve seu trabalho de Doutorado sobre o agronegócio de MS reconhecido como a melhor tese na área de Administração, Ciências Contábeis e Turismo no Prêmio Tese Capes 2011.

A premiação foi divulgada pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) em junho deste ano e reconheceu a pesquisa sobre as ineficiências da cadeia produtiva da carne bovina no Estado.

Como o título “Falhas de coordenação em sistemas agroindustriais complexos: uma aplicação na agroindústria da carne bovina”, a pesquisa identificou dificuldades nos vários agentes que compõem a cadeia de carne bovina. Depois de listar uma série de ineficiências, o foco da pesquisadora se voltou para as falhas na transmissão de informações e na falta de entendimento quanto aos processos que regem as relações entre os elos da cadeia. “Falta na relação entre os agentes da cadeia bovina a clareza institucional sobre a responsabilidade de cada um nas transações econômicas”, avalia a pesquisadora.

O trabalho contou com apoio da Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Famasul) e foi desenvolvido por meio da análise estatística e entrevistas com 107 produtores do Estado. A pesquisadora acompanhou as negociações intermediadas pela Federação entre os pecuaristas credores e o frigorífico Independência.

Consultora do setor agro, com mestrado na área, Silvia enfatiza que buscou analisar as falhas não somente do ponto de vista da falta de cooperação entre os agentes. A pesquisa constatou que o mecanismo para reduzir as deficiências da cadeia pecuária passa pela melhoria do ambiente institucional e pelo fortalecimento das ações coletivas. O caminho para redução das incertezas está na promoção de garantias para os agentes, com o consequentemente fortalecimento de toda a cadeia, e na maior transparência nas relações. “A clareza nas transações vai ser benéfica para todos os agentes e fará com que a cadeia seja mais competitiva”, avalia a pesquisadora.