Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 20 de Junho de 2024

Sidrolandia

PMs acusados de forçar overdose são afastados no Rio

Os PMs teriam obrigado os três a descer do coletivo e caminhar até uma cabine policial, onde foram revistados

O Dia

30 de Julho de 2010 - 11:03

Os três policiais militares suspeitos de forçar dois rapazes a consumir cocaína misturada a uma bebida foram afastados das ruas do Rio de Janeiro. Os PMs negam o incidente que provocou a morte do homens. De acordo com o tenente-coronel Djalma Beltrami, comandante do 18º BPM (Jacarepaguá), os PMs foram afastados até que tudo seja apurado.

De acordo com testemunhas, Atemildo José de Souza, 28 anos, e Alex da Silva Cardoso, 35 anos, bebiam em um bar no bairro da Taquara, em Jacarepaguá, na zona oeste do Rio, quando passaram mal e acabaram morrendo. Após as mortes, um amigo das vítimas procurou a 32ª DP (Taquara) e disse aos agentes que ele e a dupla consumiam cocaína em um ônibus da linha 760 (Curicica-Madureira) quando passageiros chamaram a polícia.

Os PMs teriam obrigado os três a descer do coletivo e caminhar até uma cabine policial, onde foram revistados. Na versão do amigo, os PMs teriam forçado os jovens a consumir cocaína misturada a uma bebida - horas mais tarde, dois deles morreram de overdose.

PMs ouvidos na noite de quinta-feira
Segundo o tenente-coronel Djalma Beltrami, os PMs confirmam que estiveram com os jovens, mas que nada foi encontrado com eles, que foram liberados em seguida. A polícia confirmou que já pediu as imagens das câmeras de segurança próximas à cabine onde a revista foi feita.

Na noite de quinta-feira, o amigo responsável pela denúncia e os dois PMs envolvidos na ação prestaram depoimento. A Polícia Civil, no entanto, ainda aguarda novo depoimento do denunciante. Parentes de Atemildo estiveram na delegacia e disseram que a vítima não usava drogas. Na versão dos familiares, ele estaria com R$ 1,5 mil em dinheiro de um pagamento de um trabalho realizado como pintor.