Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 22 de Janeiro de 2022

Sidrolandia

Polícia Civil incinerou 2,6 toneladas de drogas nesta sexta

A Gazeta News

27 de Maio de 2011 - 17:00

A Polícia Civil de Coronel Sapucaia, município da fronteira com o Paraguai incinerou, na manhã dessa sexta-feira (27) mais de 2,6 toneladas de droga.

Segundo a delegada titular de Polícia Civil local, Dra. Marina Lemes Monteiro, que comandou a operação de incineração, a droga que foi incinerada no forno de uma fecularia existente no município é resultante de apreensões realizadas em Coronel Sapucaia nos últimos meses.

Um forte aparato policial composto por policiais civis, militares e do DOF (Departamento de Operações de Fronteira), com apoio da PRE (Polícia Militar Rodoviária Estadual) foi montado para escoltar a droga da Delegacia de Coronel Sapucaia até o local da incineração.

O transporte do entorpecente foi realizado em um caminhão do Exército Brasileiro. Militares do Exército, lotados no 17º Regimento de Cavalaria Mecanizado (17º RC Mec), também participaram do processo de incineração da droga, um total de 2.661 quilos e 670 gramas de maconha, 644 esferas de haxixe e 515 gramas de cocaína.

Primeira da história

A incineração de mais de 2,6 toneladas de drogas realizada na manhã dessa sexta-feira em Coronel Sapucaia é a primeira da história do município da fronteira, que é conhecido nacionalmente como rota do tráfico e já chegou a ser apontada como a cidade mais violenta do País no ano de 2007.

Em tempos passados as autoridades se quer cogitavam a realização de uma ação, com a queima de uma grande quantidade de entorpecente como essa por medo de represália dos traficantes.

Para os órgãos de segurança pública, bem como para Ministério Público Estadual e o Poder Judiciário, a iniciativa de se incinerar a droga em Coronel Sapucaia demonstra a imposição do Poder Público e das forças de segurança que, apesar da fragilidade da legislação, que em muitos casos favorece a impunidade, que vem fazendo seu papel e combatendo a criminalidade na região.

A incineração do entorpecente no município da fronteira foi acompanhado pelo delegado regional de Polícia Civil, de Ponta Porã, Dr. Claudineis Galinari, o juiz de direito, titular da 1ª Vara da Comarca de Amambai, Dr. César de Souza Lima, o promotor de justiça, Dr. Ricardo Rotunno, titular da 2ª Promotoria, a delegada de Polícia Civil de Sete Quedas, Dra. Paula Ribeiro dos Santos Oruê, co comandante do 3º Pelotão de Polícia Militar de Coronel Sapucaia, 1º tenente Tony de Oliveira, o sub-comandante do 2º Sub Grupamento do Corpo de Bombeiros de Amambai, sargento Wilson Vicente Ferreira e o diretor do setor de Vigilância Sanitária da Prefeitura de Coronel Sapucaia, Cilso Gama Genisel, além de policiais e militares do Exército Brasileiro.