Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 21 de Outubro de 2021

Sidrolandia

População lota Câmara de Bonito em apoio ao trabalho do prefeito José Artur

Entre as obras destacadas, José Artur lembrou que foi o primeiro prefeito a revitalizar o centro e construir praças em Bonito

Assessoria

06 de Abril de 2011 - 17:11

“Ninguém resiste ao trabalho”. É com esta frase que o prefeito de Bonito, José Artur Soares de Figueiredo (PMDB), em pronunciamento oficial realizado na Câmara Municipal, na noite de ontem (05), destacou a importância de sua administração para o município.

Ele prestou contas das obras realizadas e esclareceu todos os questionamentos da Controladoria Geral da União sobre a aplicação dos recursos federais no município. Mais de 300 pessoas acompanharam as explicações do prefeito, que com farta documentação, conseguiu esclarecer todas as dúvidas da população.

“Justamente por aplicar com seriedade o dinheiro da população e construir parcerias com o Estado e o Governo Federal que a atual administração foi a que mais realizou obras de drenagem e pavimentação na cidade. Quem mora em Bonito, quem anda pelas ruas é testemunha do nosso compromisso e do nosso trabalho. Não vamos parar. Temos muito  que fazer até o final do nosso mandato”, enfatizou José Artur.

O prefeito informou que das 17 obras em andamento em Bonito, 13 já estão no Portal da Transparência, onde a aplicação do dinheiro pode ser conferida por qualquer cidadão, e as outras só não estão, porque ainda estão sendo executadas. O prefeito chegou a desafiar seus adversários políticos, que num oportunismo eleitoreiro, vem espalhando pela cidade denúncias infundadas de irregularidades em sua administração. “Desafio que me apontem uma obra fantasma realizada em Bonito”, enfatizou.

Entre as obras destacadas, José Artur lembrou que foi o primeiro prefeito a revitalizar o centro  e construir praças em Bonito. Ele lembrou que 24% do orçamento municipal em 2010 foram investidos na área de saúde. Isso representa 60% a mais do que exige a Constituição Federal. “A prefeitura construiu, reformou e ampliou quadras em todas as escolas municipais. Construímos casas populares abrigando mais de 200 famílias. Atendemos mais de 500 crianças e adolescentes em projetos sociais”, explicou o prefeito.

Pavimentação de bairros

Por meio de parceria entre o Governo do Estado, Prefeitura Municipal de Bonito e a Caixa Econômica Federal, cerca de 9 mil moradores estão sendo beneficiados com obras de asfalto. São mais de R$ 11,1

milhões, sendo 1,7 milhões de recursos próprios, que estão sendo investidos na pavimentação de dezenas de ruas situadas nas vilas Donária, América, Marambaia, Jardim Andréia, Bairro Alvorada e Bairro Atlântico.

Trata-se do maior projeto de infraestrutura urbana já realizado no município. Outras ruas que estavam pavimentadas, mas se encontravam esburacadas, receberam recapeamento asfáltico. Estas obras estão pondo fim ao drama de motoristas que trafegam pela cidade, bem como estão resolvendo a vida de milhares de moradores, que sonhavam com o asfalto, em alguns casos, há mais de 20 anos.

O prefeito lamentou o fato de que o relatório da CGU vem sendo usado de forma inconseqüente e irresponsável por pessoas com interesses eleitoreiros. “O único interesses dessas pessoas é denegrir a imagem da administração municipal e prejudicar a população de Bonito, que acaba sendo a principal prejudicada com a paralisação dos repasses de recursos federais”, esclareceu José Arthur.

Todos os questionamentos levantados pelos auditores da Controladoria Geral da União foram respondidos e justificados pelos técnicos da Prefeitura de Bonito. O prefeito lembra que nenhum Ministério que repassou recursos ao município, seja diretamente ou por meio da Caixa Econômica Federal, contestou a prestação de contas e os serviços que foram executados. “Isso ocorreu porque nossa administração gerencia com correção e rigor os recursos públicos, tendo suas contas sempre aprovadas pelo Tribunal de Contas de Mato Grosso do Sul”.

“No quesito obras, por exemplo, quero lembrar que todos os projetos referentes às obras federais realizadas no município passam antes pela avaliação e aprovação da Caixa Econômica Federal, cujos técnicos são absolutamente criteriosos e legalistas”, enfatizou.

“Tanto a fiscalização quanto o relatório são procedimentos importantes, onde são apontadas falhas técnicas às quais qualquer administrador está sujeito”, afirmou José Arthur – destacando: “o que repudio, no entanto, é o uso político do relatório com a divulgação de mentiras, como a existência de obras fantasmas e outros pontos que não constam no documento, sobre as quais desafio qualquer cidadão a provar”.