Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 16 de Janeiro de 2022

Sidrolandia

Preço alto do diesel afugenta 17 mil caminhões por dia do Estado

Governador Reinaldo Azambuja (PSDB) anunciou que fará estudo para reduzir a alíquota do ICMS incidente sobre os combustíveis

Correio do Estado

03 de Janeiro de 2015 - 07:17

A alta carga tributária sobre os combustíveis afugenta, em média, 17 mil caminhões e carretas de Mato Grosso do Sul por dia. Esse é o número aproximado de veículos que deixam de abastecer, diariamente, nos postos do Estado em razão do custo maior do diesel, decorrente do peso elevado do imposto, conforme estudo do Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis, Lubrificantes e Lojas de Conveniência (Sinpetro-MS). Na quinta-feira (dia 1º), após solenidade de posse, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) anunciou que fará estudo para reduzir a alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) incidente sobre os combustíveis – no caso do diesel, o índice cairá de 17% para 12%. 

“Esta é uma reivindicação antiga”, comentou o consultor técnico do Sinpetro-MS, Edson Lazaroto. Ele destacou que a entidade solicita a redução da alíquota do ICMS dos combustíveis desde o primeiro mandato do ex-governador José Orcírio (PT), iniciado em 1999. “Sempre enviamos estudos [sobre as vantagens da redução da alíquota do ICMS] aos governadores”, disse. No ano passado, durante a campanha eleitoral, o Sinpetro-MS também apresentou o estudo, atualizado, aos candidatos ao governo do Estado.