Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 17 de Outubro de 2021

Sidrolandia

Prefeito tenta atrair para Sidrolândia laticinio do Parana para produção de queijo

Nos próximos 15 dias ficaram marcadas novas negociações, desta vez, em Sidrolândia quando na oportunidade será apresentada as potencialidades econômicas aos investidores.

Paula Lucia/Região News

17 de Setembro de 2013 - 07:39

  Uma empresa da cidade paranaense  de Palmital planeja instalar uma unidade em Sidrolândia  para produção de queijo mussarella. A unidade geraria 130 empregos, além de absorver uma demanda diária de 130 mil litros de leite . Na sexta-feira o prefeito Ari Basso, acompanhado do vereador  Cledinaldo Cotocio e do Secretário de Governo, Enelvo Felini, foi ao Paraná  para visitar o parque da industrial da Valle Alimento. Desde o ano passado a empresa planeja expandir seus negócios se instalando em Mato Grosso do Sul, tendo já avaliado (e descartado) o município de Nioaque  como alternativa.

Segundo o vereador Cledinaldo, que fez o primeiro contato com o empresário e agendou a visita da comitiva sidrolandense à  Palmital, dentro de 15 dias , diretores da empresa estarão em Sidrolândia para avaliar o potencial da produção leiteira no entorno do município e conhecer as áreas que a Prefeitura vai oferecer onde o laticinio poderá se instalar. " Há um grande potencial de produção no município porque  abriga 5 mil pequenos agricultores que tem no leite entre as principais fontes de renda. Além disso  tem em seu favor a logistica, com produção num raio de 100 quilômetros".

Na opinião do vereador a chegada de um latícinio em Sidrolândia vai beneficiar pelo menos 2.500 famílias, que terão a oportunidade de melhorar a renda. "Hoje o produtor vende por um preço baixo, fatura pouco porque não tem recursos para investir e aumentar a produtividade". Hoje a produção de queijo é feita de forma artesanal, vendida de porta em porta.