Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 21 de Junho de 2024

Sidrolandia

Prefeitura negocia com vereadores projeto que institui cobrança da taxa do lixo com conta de água

Este formato é um mecanismo para forçar o contribuinte a pagar esta taxa que vem junto com o IPTU (Imposto sobre Predial e Territorial Urbano)

Flávio Paes/Região News

18 de Novembro de 2014 - 09:39

A Prefeitura está preparando projeto que muda os critérios de cálculo da taxa de lixo em Sidrolândia. Em alguns casos o valor da taxa terá aumentos de até 300% por conta das novas regras de cálculo que levará em conta a região onde o imóvel está localizado, não a área construída. Outra inovação é que a cobrança será feita junto com a conta de água, modelo já adotado em algumas cidades como Terenos, Maracaju, Nova Alvorada do Sul e Coxim.

Este formato é um mecanismo para forçar o contribuinte a pagar esta taxa que vem junto com o IPTU (Imposto sobre Predial e Territorial Urbano). Como o tributo tem uma inadimplência de aproximadamente 50%, a Prefeitura tem uma arrecadação anual de R$ 60 mil com a taxa do lixo, valor irrisório diante do custo mensal de R$ 125 mil pelo serviço. Com os ajustes que estão sendo avaliados, objetivo seria garantir elevar esta receita para aproximadamente R$ 100 mil por mês.

Na segunda-feira o prefeito se reuniu com os vereadores da base aliada e nesta terça-feira só David Olindo e Rosangela Rodrigues, da oposição, foram ouvir as explicações sobre o taxa de lixo. O líder do prefeito Waldemar Acosta (PDT), acredita que é necessária uma discussão mais aprofundada. “É preciso levar em conta a questão da legalidade, mas também o da razoabilidade. Defendo a implantação de uma cobrança  gradativa para não penalizar o contribuinte de uma vez”.