Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 26 de Outubro de 2021

Sidrolandia

Produção de leite é modelo no município de Ivinhema

O pasto é produzido com capim mombaça, ferti-irrigado periodicamente com dejetos suínos tratados e não poluentes de uma granja instalada ao lado de seu sitio.

Diario MS

16 de Março de 2011 - 08:54

Aumentar quase 80% da produção de leite sem agravar as despesas. Essa ideia aparentemente pode parecer difícil de ser concretizada. Mas uma experiência realizada em uma propriedade no Município de Ivinhema mostra resultados positivos. Trata-se da integração da suinocultura com a produção de leite. Com orientação de um médico veterinário, o produtor Orlando Maia dividiu o pasto em piquetes, nos quais o gado leiteiro se reveza diariamente.

O pasto é produzido com capim mombaça, ferti-irrigado periodicamente com dejetos suínos tratados e não poluentes de uma granja instalada ao lado de seu sitio.

A união das duas produções deu tão certo que em pouco tempo o senhor Orlando já colhe os frutos na propriedade localizada na Gleba Ouro Verde. “Estou muito contente. Sou produtor rural há muitos anos e esse novo tipo de produção tem dado certo. Não preciso comprar adubo e isso ajuda muito a manter a atividade”, diz ele satisfeito.

O médico veterinário que acompanha o projeto na propriedade, Everson Lima Maia, explica que com esse sistema, o pasto fica com uma qualidade muito melhor. “Esse tipo de produção faz com que os custos de manejo sejam reduzidos e será ainda mais compensador em épocas de seca, como no inverno”, disse.

Além de acelerar o crescimento do capim e melhorar a qualidade da pastagem, a integração ainda garante uma economia em gastos com adubos. As vacas, ao se alimentarem melhor dão mais leite. Hoje, o pecuarista conta com uma produção de 220 litros por dia, que é encaminhada para o laticínio local. “A ideia é aumentar essa quantidade cada vez mais, já que estamos apenas começando”, ressalta o veterinário Everson, que também é neto do senhor Orlando.

O prefeito do Município de Ivinhema, Renato Câmara, acompanha de perto todas as inovações agrícolas da região. Para ele, que também é engenheiro agrônomo, o sítio do senhor Orlando é um modelo. “Ações como esta, realizada na propriedade servem de exemplo para outros produtores, pois dá um destino útil a um produto que seria descartado na natureza. Com trabalhos deste tipo, sem dúvida alguma, fortalece a bacia leiteira do Vale do Ivinhema”.

Em um levantamento de dados feito pela Agraer, ficou constatado que Ivinhema produz 31.085 litros de leite ao dia. Esse número coloca o município como sendo um dos maiores produtores da região do Vale do Ivinhema. O setor injeta mais de R$ 5 milhões na economia anualmente.

Uma das ações do Município é incentivar a capacitação dos produtores e salientar a importância na obtenção do leite, assim como aspectos industriais, beneficiamento, processamento e impactos ambientais. Para isso está sendo implantado o projeto Balde Cheio no Colégio Agrícola, parceria entre a prefeitura de Ivinhema, através da direção da escola e da Agraer.

Esse programa vai funcionar como exemplo para os produtores locais, em aspectos sobre como produzir alimento ao gado com alto valor nutritivo, além de orientar sobre o conceito de rodízio de pastagem, entre outros assuntos da área.